camara municipal
Compartilhar

Júri de Carli Filho deve acabar até às 18 horas, diz juiz

Com Francielly AzevedoA previsão do juiz responsável pelo julgamento do ex-deputado Luiz Fernando Ribas Carli Fil..

Andreza Rossini - 28 de fevereiro de 2018, 10:35

Com Francielly Azevedo

A previsão do juiz responsável pelo julgamento do ex-deputado Luiz Fernando Ribas Carli Filho, é de que o júri seja encerrado até às 18 horas desta quarta-feira (28).

O julgamento começou às 13 horas de terça-feira (27) e se estendeu até aproximadamente 22h30.

No primeiro dia, foram ouvidas seis testemunhas arroladas pela defesa e pela acusação, e o próprio réu. Nesta quarta-feira, o julgamento será retomado com o debate entre as partes: acusação e defesa, que pode levar até cinco horas. Por fim, os jurados se reúnem em uma sala secreta, votam por cédulas e o juiz anuncia a sentença.

"Pelo total de debates são cinco horas, mas fazemos uma pausa para os jurados almoçarem e descansarem. Há um tempo para se aproveitar o que é dito. Não podemos fazer de forma apressada. Agora terá uma hora e meia de fala da acusação e mais uma hora e meia de fala da defesa. Dai faremos o intervalo para o almoço e depois réplica e tréplica, se houver, porque não é obrigatório", afirmou o juiz Daniel de Avelar.

Questionado sobre um 'debate acalorado', o juiz afirmou que a decisão deve ser tomada em cima de provas técnicas."É possível, mas a tese é técnica. Isso foi demonstrado ontem em depoimentos. As provas vão tangenciar essa análise, sem prejuízo de uma discussão mais acalorada em alguns momentos".

Relembre

O julgamento do ex-deputado ocorre após nove anos do acidente. Nesse tempo, a defesa de Carli Filho apresentou mais de 30 recursos na Justiça. O julgamento foi marcado e adiado mais de uma vez enquanto os advogados buscavam que ele respondesse por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar, nas instâncias superiores do Judiciário.

Luiz Fernando Ribas Carli Filho

Eleito deputado estadual aos 23 anos em 2006, sob o nome do pai – o ex-deputado federal Fernando Ribas Carli -, Carli Filho deixou a política logo após a tragédia. Hoje, vive recluso em Guarapuava, na região central do Paraná, reduto político da família.

Logo após o acidente – que matou os dois jovens na hora e deixou Carli Filho hospitalizado por um mês – as circunstâncias começaram a pesar contra o ex-deputado: ele estava com a carteira de motorista suspensa, com 130 pontos e 30 multas, das quais 23 por excesso de velocidade.

Havia consumido, com amigos, quatro garrafas de vinho antes de dirigir e trafegava, no momento do acidente, a uma velocidade entre 161 km/h e 173 km/h, segundo a perícia, tanto que o seu carro, um Passat preto, decolou na pista antes de cair em cima do veículo em que as vítimas estavam.