Operação contra o tráfico prende 11 suspeitos na região de Curitiba

11 pessoas foram presas durante uma operação da Polícia Civil do Paraná nos municípios de Almirante Tamandaré, Itaperuçu..

Redação - 11 de agosto de 2020, 16:29

(Divulgação/Polícia Civil)
(Divulgação/Polícia Civil)

11 pessoas foram presas durante uma operação da Polícia Civil do Paraná nos municípios de Almirante Tamandaré, Itaperuçu e Rio Branco do Sul, todos na Região Metropolitana de Curitiba, Nesta terça-feira (11). Segundo a corporação, eles pertencem a um grupo suspeito de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro e que já teria faturado cerca de R$ 5 milhões.

Além dos 11 presos, a polícia também apreendeu sete veículos, um revólver de calibre 357, dinheiro e drogas. Foram encontradas porções de cocaína, crack e maconha durante o cumprimento de 13 mandados de busca e apreensão.

Segundo a PCPR, a suposta quadrilha movimenta mais de R$ 100 mil por mês com o tráfico e conta com 15 pessoas, ou seja, outros quatro indivíduos ainda são procurados. A organização também mantinha uma empresa de construção civil e uma madeireira como fachadas para lavar o dinheiro.

O delegado Cassiano Aufiero afirma que foram encaminhadas à Justiça solicitações para o bloqueio das contas e a quebra dos sigilos fiscais e bancários dos investigados.

"As empresas utilizadas pela quadrilha para lavar o dinheiro oriundo do tráfico estão sendo fechadas. Agora o próximo passo é no sentido de analisar todas as apreensões efetuadas para que consigamos comprovar ainda mais o envolvimento de todos com a quadrilha bem como identificar outras pessoas que possam estar envolvidas", diz ele.

OPERAÇÃO DA PCPR NA REGIÃO DE CURITIBA FOI RESULTADO DE INVESTIGAÇÃO DE 4 MESES

A polícia divulgou que as investigações sobre o esquema de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro na Região Metropolitana de Curitiba se iniciaram há quatro meses. Na época, 15 pessoas foram identificadas como suspeitas de integrar a organização criminosa.

A operação desta terça-feira (11), que resultou em 11 presos, teve a participação de 100 policiais civis, cães farejadores e um helicóptero da PCPR. Além disso, o Ministério Público e Poder Judiciário também apoiaram a operação.