Mais de 1300 casos de sarampo estão sob investigação no Paraná

Redação

sarampo casos paraná doença sesa

1.338 pessoas estão sob observação para a presença de sarampo no estado do Paraná, segundo novo boletim epidemiológico divulgado pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) nesta quinta-feira (23).

Além disso, foram confirmados novos 34 casos, totalizando 787 ocorrências da doença no estado. Somente as regionais de saúde de Guarapuava, Francisco Beltrão, Foz do Iguaçu, Cascavel, Umuarama, Cianorte, Paranavaí, Apucarana, Telêmaco Borba e Ivaiporã não confirmaram casos de sarampo.

Paranaguá se juntou a lista dos municípios com ocorrências da doença, registrando dois casos confirmados na última semana. Confira abaixo o número de casos por cidades no estado:

  • Curitiba: 476
  • Almirante Tamandaré: 20
  • Antonina: 1
  • Araucária: 10
  • Balsa Nova: 2
  • Campina Grande do Sul: 6
  • Campo do Tenente: 3
  • Campo Largo: 25
  • Campo Magro: 9
  • Carlópolis: 6
  • Castro: 2
  • Cruz Machado: 3
  • Colombo: 56
  • Fazenda Rio Grande: 10
  • General Carneiro: 1
  • Irati: 5
  • Itaperuçu: 1
  • Jacarezinho: 6
  • Lapa: 2
  • Londrina: 8
  • Mallet: 4
  • Mandirituba: 1
  • Marechal Cândido Rondon: 1
  • Maringá: 3
  • Matinhos: 1
  • Paranaguá: 2
  • Pinhais: 30
  • Piraquara: 15
  • Quatro Barras: 3
  • Quintandinha: 1
  • Paranaguá: 1
  • Paulo Freitas: 5
  • Ponta Grossa: 1
  • Rio Branco do Sul: 8
  • Rio Azul: 1
  • Rio Negro: 1
  • Rolândia: 1
  • São José dos Pinhais: 29
  • São Mateus do Sul: 1
  • Sarandi: 3
  • Toledo: 3
  • União da Vitória: 18

SARAMPO

sarampo é uma infecção viral, altamente contagiosa, de fácil transmissão e que pode levar à morte.

Os sintomas mais comuns da doença são febre alta, tosse, coriza, conjuntivite, exantema – manchas avermelhadas na pele que aparecem primeiro no rosto e atrás da orelha e depois se espalham pelo corpo. Também podem ocorrer dores de cabeça, indisposição e diarreia.

VACINA

A vacina do Sarampo é feita com o vírus vivo, só que enfraquecido. Ela estimula o sistema imunológico a desenvolver anticorpos para combater os vírus causadores de doenças. A aplicação é por injeção subcutânea.

Geralmente, o medicamente faz efeito em aproximadamente 15 dias. Ela está disponível, de maneira gratuita, e, 1.852 salas de vacinação em unidades básicas de saúde de todo o estado.

O Ministério da Saúde recomenda que pessoas entre um e 29 anos devam receber duas doses da vacina tríplice viral, enquanto as de 30 a 49 anos, uma dose. Crianças com idade entre seis e 11 meses também devem ser imunizadas.

Previous ArticleNext Article