Número de divórcios aumenta e de casamentos cai no Paraná

BandNews FM Curitiba

Os dados são da Associação dos Notários e Registradores do Estado do Paraná.

Os paranaenses celebraram menos casamentos e assinaram mais divórcios em 2017 na comparação com o ano anterior. No ano passado, de acordo com a Associação dos Notários e Registradores do Estado do Paraná (Anoreg-PR) foram consumados 59.069 casamentos, um decréscimo de 3,93% se comparado ao ano de 2016, que teve 61.491 registros.

Desde 2015, segundo levantamento da Anoreg-PR, os casamentos no estado têm diminuído. O presidente da Associação, Ângelo Volpi, diz que não é possível saber as razões específicas para esse quadro. No entanto, ele fala que, entre os motivos, podem estar a crise econômica que o Brasil viveu nos últimos anos e a mudança de comportamento cultural da população.

“As gerações mais jovens já não estão dando tanto valor à toda aquela cerimônia do casamento. Muitos passam a experimentar a relação vivendo juntos e isso acaba ficando assim mesmo”, explica. Segundo o presidente, isso também ocorre nas relações homoafetivas.

Por outro lado, o número de divórcios extrajudiciais registrou a primeira alta em três anos, alcançando a marca de 9.342 em 2017. Com isso, o Paraná se consolida como o segundo estado com mais divórcios no país, atrás apenas de São Paulo (17.269).

De acordo com Ângelo Volpi, no momento em que o casal chega ao cartório para assinar a separação, há ainda uma tentativa de conciliação. Ele diz que é importante que o casal só compareça ao cartório quando ambos tiverem certeza da dissolução do casamento.

“No caso do divórcio, a gente faz uma entrevista para ver se as pessoas não estão tomando a medida de forma impulsiva, sem reflexão. Isso normalmente é feito junto ao advogado”, afirma.

Para o presidente da Anoreg-PR, é necessário que o casal tenha maturidade para conversar sobre os acordos pré e pós nupciais para poder identificar qual é o tipo de regime de casamento e de separação mais adequado. Ele lembra que é importante sempre procurar a ajuda de um especialista que possa explicar cada possibilidade de negociação.

“O casal tem que aprender a ter maturidade de discutir sobre isso antes do casamento. E, também, depois do casamento, a parte financeira é fundamental. Como vai ser gerida a finança do casal, deixar tudo claro. A gente sabe que muitos dos conflitos, a maior parte dos conflitos nos casamentos vem em função da questão financeira”, alerta.

De 2013 até o ano passado, o Paraná registrou 310 mil casamentos contra 46.576 divórcios.

Previous ArticleNext Article
em 20 minutos tudo pode mudar
[post_explorer post_id="518162" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]