18 morrem em operação policial no Complexo do Alemão, no Rio

Confronto entre policiais civis, militares e traficantes no Morro do Alemão, no Rio, resulta em 18 mortes.

Redação - 21 de julho de 2022, 21:55

Foto/Br.Yahoo
Foto/Br.Yahoo

 

Uma operação realizada pelas polícias Civil e Militar do Rio de Janeiro no Complexo do Alemão resultou na morte de 18 pessoas. Foram mortos 16 suspeitos, uma moradora vítima de bala perdida e um policial militar, atingido no pescoço.

Segundo a PM carioca, a operação contou com 400 policiais e foi realizada para combater uma quadrilha especializada em roubo de carros nos bairros do Méier, Irajá e Pavuna.

Informações da PM, publicadas no Estadão, dão conta de que a base da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) instalada na Fazendinha, uma das comunidades do complexo do Alemão, foi atacada por criminosos, que também ergueram barricadas e lançaram óleo nas vias para dificultar os acessos dos policiais.

Em entrevista coletiva, os subsecretários das polícias Civil e Militar, delegado Ronaldo Oliveira e Fabrício Oliveira,  afirmaram que os policiais agiram para evitar que mais de 100 criminosos com réplicas de fardas deixassem o complexo do Alemão, invadissem outras comunidades e cometessem crimes em outras áreas da cidade.  Mas não deram detalhes sobre o uso dessas réplicas de fardas nem sobre os crimes que o grupo pretenderia praticar.

“Nessa ação não pode haver comemoração. Tivemos a morte de dois inocentes, da senhora Letícia e de um policial militar", afirmou o comandante do Bope, Uirá Nascimento. Familiares de Letícia acusam a polícia de disparar o tiro que a atingiu. "O fato está sendo apurado pela Delegacia de Homicídios. A dinâmica será esclarecida com a investigação. Lamentamos profundamente a morte dela. O fato está em apuração", completou.  (Informações do Estadão)