Família de adolescente com tumor no cérebro lança vaquinha virtual

Daiane Andrade - BandNews FM Curitiba


A solidariedade de muita gente que decidiu aderir a uma vaquinha virtual tem servido de combustível para que uma adolescente de Curitiba não desista de lutar pela saúde. Mayara, 16 anos, tem um tumor no cérebro e tem recebido doações para fazer uma cirurgia que vai descobrir se a calcificação é benigna ou maligna. A mãe dela, Angela Helena Zatti, que é professora, foi quem lançou o desafio: para a intervenção, são necessários R$ 106 mil e, desse total, aproximadamente R$ 5 mil já estão garantidos.

A família tem plano de saúde, mas o procedimento ainda não pode ser realizado por causa do período de carência. É que em meados de 2018 eles migraram de uma operadora para outra, e agora boa parte daquilo que a adolescente precisa ainda está fora do que ela já pode usufruir.

O diagnóstico do tumor veio há cerca de um mês, após quase dois anos de investigação. A família decidiu buscar ajuda médica ao perceber que a adolescente tinha alguns momentos de ausência cognitiva. A mãe conta que, durante essas crises, a filha se comporta de duas formas: ou ela se desconecta e para de interagir, ou realiza movimentos involuntários.

No início, a medicação funcionou, mas depois parou de fazer efeito. Outras doses e substâncias foram receitadas para a menina com o passar do tempo, mas o problema ainda não teve uma solução.

A família tem contado com a ajuda de uma advogada que avalia até que ponto é possível contar com o plano de saúde atual. Eles também tentam apoio do SUS, o Sistema Único de Saúde, mas, como não integram a parcela da população classificada como carente, por enquanto, o tratamento tem sido feito de forma particular no INC, Instituto de Neurologia de Curitiba.

Alguns parentes têm contribuído financeiramente e Angela conseguiu ainda adiantar parte dos vencimentos futuros na universidade onde trabalha. Clique aqui para fazer parte da vaquinha.

Previous ArticleNext Article