259 pessoas são levadas para abrigos da Prefeitura por causa do frio

Assessoria e Lorena Pelanda


Nos últimos três dias, mais de 259 pessoas em situação de rua foram encaminhadas para abrigos da Prefeitura. Por causa do frio intenso, a Fundação de Ação Social intensificou os trabalhos de resgates e auxílio aos moradores de rua.

67 pessoas recusaram a oferta dos educadores sociais e preferiram permanecer nas ruas. Por determinação legal, a FAS só pode encaminhar apenas as pessoas que aceitam a oferta de pernoite.

O número de recusas dos moradores de rua aos apelos dos técnicos da FAS foi pequeno. Porém, passou dos 30% o número de moradores em situação de rua não encontrados nos locais informados pela população à central 156. Das 219 chamadas informando sobre sobre o assunto, 74 não puderam ser confirmadas. “Ou as pessoas mudaram de lugar ou foram indicações falsas”, explica a coordenadora do Resgate Social da FAS, Vanessa Resquetti.

(Foto arquivo: Ricardo Marajo/FAS)

Cuidado e respeito

Essa foi a sétima vez, desde 15 de maio, que a FAS intensificou a busca ativa por pessoas que não têm onde morar. Isso significa que, além da ação durante a madrugada, a entidade também destaca equipes de educadores sociais para fazerem o trabalho a partir do início das noites mais frias do inverno em todas as regionais da cidade. Agora, sobe para 1592 moradores em condição de rua que aceitaram pernoite e 1008 os que optaram por continuar nas ruas.

Quem aceita o convite dos educadores para pernoitar nas unidades de acolhimento vai para as casas de passagem Jardim Botânico, Rebouças, Bairro Novo ou Plínio Tourinho. Juntas elas têm 520 das 907 vagas existentes nas 12 unidades oficiais de acolhimento para a população em situação de rua. Se essas vagas forem insuficientes, o que ainda não ocorreu durante a Operação Inverno, há seis unidades conveniadas à FAS que oferecem 281 vagas.

Além de camas, nesses locais os hóspedes têm acesso a banho quente, toalhas e roupas limpas. Também é oferecida alimentação – na chegada, depois do cadastramento, e na saída, no início da manhã. Ao se instalar, eles podem levar os pertences em bolsas ou mochilas. Quem tem animais de estimação vai para as unidades Jardim Botânico ou Bairro Novo, com  estrutura de abrigo e alimentação para os pets. Na manhã seguinte, os bichos são entregues aos tutores.

 

 

Previous ArticleNext Article