Após carta com ameaças a alunos, UEPG toma medidas de segurança

Redação


Uma carta encontrada em um banheiro da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) fez com que a instituição tomasse medidas de segurança nesta quinta-feira (21). O texto, que também foi compartilhado nas redes sociais, ameaça alunos, dizendo que “em dois anos e meio esta cidade conhecerá a maior execução de alunos já vista em todo o mundo”.

A carta cita dois atentados recentes, na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, onde oito pessoas morreram, além dos dois atiradores, e em Christchurch, Nova Zelândia, onde um atirador, que foi preso, deixou cerca de 50 mortos em uma mesquita.

Em nota, a universidade afirmou que solicitou o reforço da vigilância interna e acionou os órgãos de segurança externos. Segundo a instituição, dois investigadores da Polícia Civil atuam no caso e imagens das câmeras de segurança devem ser usadas para esclarecer a autoria do texto.

“Reitera-se que ameaças semelhantes já foram registradas em outras universidades brasileiras e estão sob investigação dos órgãos competentes. O reitor, professor Miguel Sanches Neto, pede calma à comunidade acadêmica e agradece o pronto atendimento dos agentes universitários, Polícia Civil e Militar”, diz a nota.

Em entrevista coletiva nesta tarde, o reitor da UEPG, Miguel Sanches Neto, garantiu que todas as medidas necessárias foram tomadas. “Esse episódio foi muito amplificado por conta do contexto nacional que estamos vivendo hoje pela tragédia em Suzano. Isso fez com que todo Paraná se voltasse para esse episódio”, disse. Ele garantiu a segurança no campus Uvaranas, onde a carta foi encontrada, e ressaltou a eficiência da polícia e da segurança da universidade.

Ele também afirmou que já existe uma linha de investigação “bastante coerente”, e que já há suspeitas sobre a autoria do texto. Segundo a direção da UEPG, as atividades não devem ser suspensas. O vice-reitor, professor Everson Krum, pediu calma aos pais e alunos.

Leia na íntegra:

Nota Oficial da UEPG

Sobre a mensagem que está circulando nas redes sociais e grupos de Whatsapp, em que há ameaça à segurança dos alunos e professores da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), a instituição esclarece:

O bilhete foi encontrado em um dos banheiros do campus Uvaranas. Para investigar o caso, a UEPG solicitou o reforço da vigilância interna e acionou os órgãos de segurança externos. A Polícia Civil enviou dois investigadores que estão trabalhando no caso. As câmeras de segurança estão sendo analisadas para confirmar o fato e identificar a autoria. Há carros da polícia e agentes de segurança interna fazendo vistorias no Campus neste momento.

Reitera-se que ameaças semelhantes já foram registradas em outras universidades brasileiras e estão sob investigação dos órgãos competentes.

O reitor, professor Miguel Sanches Neto, pede calma à comunidade acadêmica e agradece o pronto atendimento dos agentes universitários, Polícia Civil e Militar.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="604357" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]