Aplicativo criado em Curitiba ajuda animais perdidos ou em busca de um lar

Paraná Portal

Por Brunno Brugnolo, Metro Curitiba

Se você possui um perfil no Facebook, pelo menos uma vez já se deparou com uma postagem de algum conhecido com o animal perdido ou mesmo de um sendo oferecido para adoção. Ao longo dos últimos anos, as redes sociais se tornaram poderosas aliadas para as pessoas encontrarem animais, que se perderam do lar ou que ainda estão em busca de um.

Há cinco anos, para ajudar um cliente que havia perdido seu cachorro, o veterinário Alexandre Roa criou no Facebook a página “Cães Achados & Perdidos” em Curitiba. O engajamento foi tão alto que logo ele criou páginas para todas as capitais do país, grandes cidades do interior e até outros países, como Portugal – ao todo são 47.

Contudo, de dois anos para cá, mudanças de regras para as fanpages da rede fizeram o número de interações baixar. A solução encontrada por Roa foi criar uma rede social própria: a Puppyfi.


“Fiz uma rede para juntar toda a comunidade que quer ajudar numa plataforma só e ela também serve como ponto de partida para os posts, que podem ser compartilhados em páginas e grupos da cidade em questão”, explica Roa.

Até agora, somando todas as páginas e a Puppyfi – ainda uma startup – mais de 3,5 mil animais foram localizados e outras centenas adotados neste período. De uso gratuito, a Puppyfi funciona em um tripé: achados e perdidos, adoção e vakinha pet, um crowdfunding para pessoas e ONGs que resgatam animais e precisam de apoio para custos com vacinas, medicamentos, veterinários e até mesmo ração.

Uma vez cadastrado, é possível criar ou aderir a “missões” em algum destes três segmentos e acompanhar através das notificações. “O perfil funciona como o histórico do Instagram”, diz Roa.

De acordo com o veterinário, com menos de 50 dias no ar, o site ainda está “em beta”. “Falta subir muitas funcionalidades, fazer ajustes e incluir filtros com tags”. Nos próximos meses a startup deve ganhar traduções para mais idiomas para operar em outros países e também um aplicativo, para facilitar o acesso com smartphones.

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook