Corpo de Bombeiros limita consumo de água dos guarda-vidas na Operação Verão

Kelly Frizo - BandNews FM Curitiba

Cropped image (7)

Um memorando do 8º. Grupamento de Bombeiros, de Paranaguá, limitou o consumo de três garrafas de água por dia para os bombeiros que trabalham na Operação Verão, no litoral do Paraná. A restrição também vale para os guarda-vidas que atuam nas praias. Até então, a média de consumo é de cinco garrafas por dia. Para quem está alojado nos quarteis deve consumir água em copos distribuídos pela Sanepar ou em bebedouros internos.

Em nota, o Corpo de Bombeiros do Paraná informa que o memorando emitido tinha como objetivo prevenir a falta de água potável aos Guarda-Vidas até a chegada de nova remessa. No entanto, o problema já foi solucionado com apoio da Sanepar. O presidente da Associação de Praças do Estado do Paraná (Apra-PR), que representa soldados, cabos, sargentos e subtenentes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, Orélio Fontana Neto, avalia como inadmissível a restrição determinada para o consumo de água mineral.

O problema, segundo ele, não é só o limite do consumo de água mineral. As dificuldades se estendem para outras situações, como a falta de material e redução dos horários de folga. “Além da situação da água, temos situação pendentes em relação a materiais, poucos óculos, falta hidratante, protetor solar, fora as escalas dos bombeiros, salva-vidas, diminuíram as folgas. A situação é, para nós, inadmissível”, disse.

A Apra-PR vai enviar um ofício para o comando do Corpo de Bombeiros solicitando informações sobre a providências que estão sendo tomadas para a solução dos problemas.

Previous ArticleNext Article