Motorista que atropelou ciclistas na BR-277 presta depoimento à polícia

O motorista que atropelou um grupo de ciclistas na BR-277 na semana passada prestou depoimento à polícia nesta quinta-fe..

Ricardo Pereira - BandNews FM Curitiba - 14 de fevereiro de 2019, 14:45

O motorista que atropelou um grupo de ciclistas na BR-277 na semana passada prestou depoimento à polícia nesta quinta-feira (14). José Edson Felismino Júnior, de 32 anos, foi ouvido durante a manhã pelo delegado Amadeu Trevisan, na Delegacia de São José dos Pinhais.

No último dia 7, por volta das 6 horas da manhã, ele atingiu ciclistas que estavam no acostamento e deixou cinco feridos, sendo ao menos uma das vítimas em situação crítica. Júnior, que não tem Carteira de Habilitação, fugiu do local. No mesmo dia, o carro amassado foi encontrado coberto, no condomínio onde o rapaz mora.

Ao chegar à delegacia, o motorista se recusou a conversar com a imprensa. A alegação é de que ele fugiu do local com medo de ser agredido. O advogado dele, Igor José Ogar, diz que não vê motivos para a polícia pedir a prisão do motorista. "Ele estava indo trabalhar em uma indústria de cosméticos de São José dos Pinhais, que fica próxima à residência dele. Segundo ele, ele não bebeu no dia do acidente. Está à disposição para ajudar, de acordo com suas condições e em todas as questões relacionadas aos fatos", disse.

"Conversamos com uma das vítimas, a vítima mais grave, aqui na delegacia, temos a informação de que aparentemente, pelo menos visivelmente, ela estava muito melhor. A principal preocupação dele e da defesa é com a vítima, com o estado de saúde da vítima", garantiu.

José Carlos Gomes Pereira foi uma das vítimas do acidente. Ele teve ferimentos leves. Os ciclistas foram atingidos quando se aproximavam da Academia do Guatupê, em São José dos Pinhais. O atleta não soube dizer se o condutor estava em alta velocidade ou se estava embriagado.

"A gente não conseguiu ver, porque ele nos acertou por trás. Simplesmente invadiu o acostamento e acertou todos. Não sobrou nenhum", conta. "Eu não sei o que ele tinha, realmente não posso afirmar se ele dormiu, se tinha algum estado de embriaguez, não posso afirmar isso. Ele apresentava sinais. Porque é impossível não ver o grupo de ciclistas com aquelas luzes sinalizadoras piscando forte. Para você ter uma ideia, na estrada você enxerga melhor um grupo de ciclistas do que um carro sozinho, pelo tanto de iluminação", disse.

Com os depoimentos – das vítimas e do motorista, o delegado que conduz a investigação agora deve decidir por quais crimes o homem deve ser indiciado. Em 2018, apenas nas rodovias federais do Paraná, 33 ciclistas morreram em acidentes de trânsito.

Esse número, de acordo com a PRF, equivale a cerca de 6,7% do total de 490 mortes registradas ano passado pela PRF no estado.