A energia está redobrada para servir Curitiba: Greca deixa a UTI

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN), deixou a UTI do Hospital Marcelino Champagnat, no final da manhã desta quint..

Mariana Ohde - 03 de janeiro de 2019, 12:06

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN), deixou a UTI do Hospital Marcelino Champagnat, no final da manhã desta quinta-feira (3) e foi transferido para o quarto. Ele gravou um vídeo, em que afirma que está "em plena saúde" e desejando feliz Ano Novo aos curitibanos.

"Como veem, estou de pé, em plena saúde, infecção derrotada. Agradeço a Deus, que guiou a mão da equipe médica do Marcelino Champagnat. Já estou no quarto, continuarei a trabalhar aqui, como trabalhei, ontem, na UTI, e, se Deus quiser, na segunda-feira, estarei na prefeitura", disse.

O prefeito está internado desde a sexta-feira (28), quando foi levado ao hospital com mal-estar e exames constataram uma hérnia umbilical estrangulada, que causou perfuração no intestino delgado e uma infecção.

Ele foi operado no mesmo dia e passou o Ano Novo na UTI. O internamento na unidade de terapia intensiva, segundo a assessoria, é comum em casos similares.

Segundo o último boletim, o quadro de Greca continua estável e com boa evolução do procedimento cirúrgico realizado no dia 28. Os exames de controle também continuam apresentando bons resultados, segundo a equipe médica.

"Me esperem, me aguardem, que a energia está redobrada para servir Curitiba com alegria", finalizou.

Ainda nesta manhã, o prefeito também publicou fotos com a equipe do hospital no Facebook.

Na terça-feira, o prefeito chegou a gravar um vídeo desejando sorte ao governador Ratinho Junior (PSD), por ocasião de sua posse. Nesta quarta-feira, o prefeito publicou, nas redes sociais, uma foto de seu almoço no hospital e outra ao lado dos médicos do Marcelino Champagnat.

“Satisfação na comemoração da plena recuperação, infeção debelada. Após almoço com creme de milho , suco de laranjas e gelatina de uvas e de morangos sinto a Vida em plenitude.Comigo os médicos Doutor Marlon Rangel (cirurgião) e Felipe Bueno da Silva (clínico)”, escreveu.