Manifestações contra e a favor da liberdade de Lula reúnem milhares de pessoas em Curitiba

Redação, Karina Bernardi - CBN Curitiba e Marcelo Ricetti - CBN Curitiba

Neste domingo (7), a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva completou um ano e o dia foi marcado pelas manifestações contra e a favor de sua liberdade.

Lula está detido desde o dia 7 de abril de 2018 na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, em decorrência de condenação na Operação Lava Jato. O ex-presidente foi condenado em dois casos – do triplex do Guarujá e do sítio em Atibaia, ambas cidades em São Paulo – e as penas somam 25 anos.

Os apoiadores do ex-presidente começaram a chegar à capital paranaense desde sexta-feira (5), em caravanas.

Foto: Karina Bernardi/CBN Curitiba

Neste sábado (6), foram realizadas reuniões com lideranças políticas do PT, PSOL, PDT, PCdoB e movimentos sociais. Neste domingo, a concentração começou às 6h30 e os atos se concentram em frente à PF, no bairro Santa Cândida. Segundo a Polícia Militar (PM), a manifestação reuniu 3 mil pessoas, já os organizadores falaram em 10 mil.


O ato de apoio ao ex-presidente começou por volta das 9h30, com a presença de políticos, representantes de movimentos sociais e artistas, que vieram de várias partes do país. A presidente nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann também esteve presente, ao lado de Fernando Haddad, que foi candidato à Presidência da República pelo partido no ano passado.

Foto: Karina Bernardi/CBN Curitiba

Segundo Dr. Rosinha, presidente estadual do PT, o ato não se trata de uma comemoração.”Hoje não comemoramos nada, estamos aqui em solidariedade ao Lula e contra a opressão”, disse.

O movimento foi chamado Caravana Lula Livre com Fernando Haddad – Sul e a programação foi divulgada na página do evento.

A PM ficou responsável pela segurança no entorno da Polícia Federal. Em caráter excepcional, o Tribunal de Justiça orientou a PM para que, nesta data as manifestações ocorram em alguns trechos de vias nos arredores da instituição federal. Hoje, há uma liminar que proíbe atos nas ruas da região.

A favor da prisão

Também neste domingo, o Movimento Brasil Livre (MBL) e Curitiba Contra a Corrupção, entre outros, organizam atos favoráveis à prisão do ex-presidente. Eles se concentram na Boca Maldita, no Centro da capital. O ato também é uma demonstração de apoio à Lava Jato.

Foto: Marcelo Ricetti/CBN Curitiba

Mesmo sob a chuva, centenas de pessoas se reuniram, vestidas de verde a amarelo. Além das pautas principais, os manifestantes também atacaram o Supremo Tribunal Federal (STF) e defenderam o pacote anticrime elaborado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. A organização estima a participação de 5 mil pessoas.

Foto: Marcelo Ricetti/CBN Curitiba

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook