Ex-prefeito de Maringá é condenado por improbidade em desapropriações

Metro Jornal Curitiba

Silvio Barros sai da UTI em Maringá após ter contraído coronavírus

O ex-prefeito de Maringá e ex-secretário estadual do Desenvolvimento Urbano Silvio Barros foi condenado por improbidade administrativa, por irregularidades em desapropriações de imóveis durante a sua gestão no município, de 2009 a 2012.

De acordo com o MP-PR (Ministério Público do Paraná), o então prefeito publicou um decreto para compra de terrenos onde seria instalado o Parque Industrial. Posteriormente, ele decretou a desapropriação, mas tal ato não foi comunicado aos donos, que seguiram acreditando que estavam vendendo os lotes. Desta forma, eles foram lesados por corretores de imóveis, que cobraram irregularmente comissões sobre os negócios.

Um secretário, o procurador do município na época e quatro corretores também foram condenados.

Em nota, o ex-prefeito “lamenta que o Ministério Público se mova contra o interesse dos maringaenses e contra a eficiência de gestão. A ação comprova cabalmente que a prefeitura adquiriu por preços vantajosos os terrenos da Cidade Industrial, com economia aos cofres públicos”.

O texto diz ainda que a prefeitura fez chamada pública para a oferta de terrenos, e foi escolhido o melhor custo beneficio. “Era de conhecimento público, portanto a intenção de fazer a Cidade Industrial no local”.

A condenação suspende os direitos políticos de Barros por três anos. Ele também foi condenado a pagar uma multa equivalente a 20 vezes o valor corrigido da remuneração na época dos fatos. O ex-prefeito diz que vai recorrer da decisão.

Previous ArticleNext Article