Com salários atrasados, servidores da UEM definem rumos da mobilização em assembleias

Mariana Ohde


Com Metro Maringá

Professores e servidores da Universidade Estadual de Maringá (UEM) se reúnem nesta segunda-feira (5) em duas assembleias para definir os rumos da mobilização da categoria, que não recebeu o salário de janeiro. O atraso aconteceu por causa de um impasse entre o governo do Paraná e a reitoria da instituição em relação ao Meta-4 – novo sistema de gestão da folha do funcionalismo do governo.

A UEM é a única universidade estadual que ainda não está integrada ao sistema porque, segundo a reitoria, a integração tiraria a autonomia da universidade.

O Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino de Maringá (Sinteemar) realiza a primeira assembleia às 8h, no próprio sindicado, e às 14h, no Hospital Universitário de Maringá (HUM).

Segundo o diretor do Sinteemar, Eder Rossato, caso os salários não sejam depositados e os servidores optarem por deflagrar uma greve mais severa, o atendimento no HUM pode ser afetado. “A gente acredita que o HUM poderá, também, aderir a greve. Seguiremos então, todos os preceitos legais, ou seja, 30% dos funcionários estarão trabalhando e o hospital estará em funcionamento parcial. Os servidores do hospital também não estão satisfeitos com essa situação”, explicou.

Em caso de greve, as matrículas dos aprovados nos vestibulares em 2017 e a colação de grau dos formandos podem ser prejudicadas. Rossato destacou ainda que o servidor não pode ser onerado por uma discussão entre Estado e reitoria.

“Se há uma demanda judicial entre as partes, o trabalhador que prestou o serviço não pode ser prejudicado. Trabalho realizado tem que ser remunerado”, destacou.

Em nota, a reitoria disse que se posiciona junto ao sindicato, pois a greve é um direito do trabalhador e não tem autonomia sobre esses assuntos.

Já o secretário estadual da Administração e Previdência, Fernando Ghignone, afirmou na sexta-feira (5) que o governo não pode descumprir preceitos legais para liberar o pagamento dos salários de servidores da UEM. Ele reforçou que o Estado fez todos os esforços para resolver a situação e aguarda a colaboração da reitoria da instituição

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="484780" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]