Pais de Marielle visitam a Vigília Lula Livre, em Curitiba

Mariana Ohde


Marinete da Silva e Antonio Francisco da Silva Neto, pais da vereadora do PSOL assassinada no Rio de Janeiro, Marielle Franco, visitam a Vigília Lula Livre nesta terça-feira (4), em Curitiba. A vigília está montada nas proximidades da Superintendência da Polícia Federal desde abril, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi preso em decorrência da condenação no caso do triplex do Guarujá (SP), na Operação Lava Jato.

O casal vai participar da inauguração do Centro de Formação e Cultura Marielle Vive, às 17h. O Centro compreende estruturas que compõem a vigília e fica a cerca de 100 metros da PF.

Um muro interno de aproximadamente 30 metros servirá como uma exposição a céu aberto. Ainda em fase de conclusão, a obra traz retratos realistas de teóricos e lideranças mundiais da esquerda, como Karl Marx, Rosa Luxemburgo, Fidel Castro, Hugo Chávez e a própria Marielle Franco. O trabalho é feito por um jovem artista do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

O espaço abriga ainda um salão para exibição de filmes, com capacidade para 150 pessoas, além de um jardim, viveiro de mudas e minhocário e a cozinha comunitária da vigília. A preparação e reforma do espaço durou cerca de 70 dias, resultado de trabalho voluntário e de doações.

O Centro de Formação é resultado da articulação entre o conjunto de entidade sindicais e movimentos que mantêm a Vigília Lula Livre há cinco meses, entre elas o próprio Partido dos Trabalhadores, o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC Paulista, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, a Central Única dos Trabalhadores (CUT-PR), a Via Campesina, a Federação Única dos Petroleiros (FUP), os Sindicatos dos Petroleiros e dos Petroquímicos (Sindipetro e Sindiquímica), movimentos populares, mídias alternativas, entre outros.

Durante a tarde, os pais de Marielle também farão parte da roda de conversa “A impunidade contra os lutadores do povo – indignação transformada em resistência” e do plantio de mudas de Araucária, em homenagem à filha e a Anderson Gomes, motorista assassinado junto com a vereadora.

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="550830" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]