Operação de combate à pedofilia prende cinco pessoas no Paraná

Mariana Ohde e Assessoria


Cinco pessoas foram presas na terceira fase da Operação Luz na Infância, deflagrada na manhã desta quinta-feira (22) pela Polícia Civil e Corpo de Investigações Judiciais (CIJ) do Ministério Público Fiscal da Cidade Autônoma de Buenos Aires, Argentina. A força-tarefa é coordenada pelo Ministério da Segurança Pública (MSP).

Foram cumpridos 69 mandados em 18 estados e Distrito Federal. No Paraná, os policiais estiveram em Curitiba, Maringá, Cascavel, Mandaguari e Paranavaí.

As equipes buscaram arquivos com conteúdos relacionados a crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes. Os alvos foram identificados pela Diretoria de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Dint/Senasp/MSP), com base em informações coletadas na internet, “que apresentavam indícios suficientes de autoria e materialidade delitiva”, segundo a polícia.

Os materiais foram repassadas à Polícia Civil e delegacias de proteção à criança e ao adolescente, e repressão a crimes informáticos, que instauraram inquéritos e solicitaram aos juízes locais para expedição dos mandados de busca e apreensão.

Paraná

As ações simultâneas realizadas no Brasil e na Argentina mobilizam um efetivo aproximado de mil policiais, sendo que, no Paraná, 54 policiais civis deram apoio – servidores dos Nucrias, do Nuciber, da Delegacia do Adolescente de Curitiba, além das Subdivisões de Maringá e Cascavel e Denarc de Londrina.

No Paraná, foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão. Em Curitiba, os alvos (três mandados de buscas) foram cumpridos nos bairros São Braz, Pinheirinho e Xaxim. Duas pessoas foram presas.

Durante o cumprimento, as equipes apreenderam diversas mídias salvas em CDs, câmeras fotográficas, computadores, além de vários HDs externos.

Foram cumpridos ainda um mandado de busca em cada cidade (Cascavel, Mandaguari e Maringá) com a prisão de cada alvo. Todos os suspeitos presos durante a operação policial serão indiciados pelo crime de pedofilia.

Luz na Infância

A Operação Luz na Infância teve início em outubro de 2017, com 157 mandados e 112 abusadores presos. Na segunda fase, ocorrida em maio de 2018, foram 579 mandados de busca e 251 prisões.

Em nota, o Ministério da Segurança Pública informou que a ação dá “continuidade aos trabalhos de identificação de crimes relacionados ao abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados no meio cibernético”.

“Os alvos internacionais foram identificados após atuação conjunta entre a Diretoria de Inteligência da Senasp e autoridades policiais da Argentina. As ações simultâneas realizadas no Brasil e na Argentina mobilizam um efetivo aproximado de mil policiais”.

A Operação Luz na Infância 3 é fruto de cooperação entre a Diretoria de Inteligência da Senasp, a Polícia de Imigração e Alfândega dos EUA (US Immigration and Customs Enforcement-ICE), o Corpo de Investigações Judiciais (CIJ) do Ministério Público Fiscal da Cidade Autônoma de Buenos Aires e as Polícias Civis do Brasil para o desenvolvimento e aprimoramento da atividade de repressão à exploração sexual infanto-juvenil.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal