Fumaça foi a causa de acidente envolvendo 9 caminhões na BR-376

Mariana Ohde

Uma pessoa morreu e duas ficaram feridas, em estado grave.

Um grave acidente envolvendo nove caminhões, na BR-376, deixou uma pessoa morta e duas gravemente feridas na noite desta quarta-feira (18). A colisão aconteceu no quilômetro 501, em Ponta Grossa, Região Metropolitana de Curitiba.

A pista sentido norte – de Curitiba a Ponta Grossa – foi bloqueada até 6h30 e o trânsito desviado pela marginal, a partir das 4h25, desta quinta-feira (19). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), houve quatro feridos, dois em estado grave. Eles foram levados a hospitais da região. Um dos feridos em estado grave tem oito anos e estava no mesmo caminhão do motorista que morreu no local. Ele tinha 52 anos.

Acidente

De acordo com a PRF, dois caminhões colidiram, inicialmente, por causa da falta de visibilidade na pista causada por uma fumaça espessa, às 23h. Em seguida, outros sete caminhões bateram nos veículos acidentados, causado o engavetamento.

Segundo o agente da PRF, Luiz Fernando Bertelli, a fumaça era devido a uma queimada em uma área de mata próxima à rodovia. “Muita fumaça, bem espessa, visibilidade praticamente zero no momento do acidente. Foi devido a queimadas próximas á rodovia, mas elas não foram localizadas. Provavelmente, o foco estava longe, mas, devido à inversão térmica, a fumaça foi trazida”.

No outro sentido, o trânsito fluiu lentamente durante a manhã. A fila chegou a 7 quilômetros nesta manhã.

Equipes da Concessionária Rodonorte, da Defesa Civil e da Guarda Municipal de Ponta Grossa auxiliaram a PRF no atendimento.

Após o acidente, a PRF fez um alerta a respeito do tempo seco. Segundo os policiais, estas condições climáticas aumentam o risco de incêndios nos entornos das rodovias, por isso, ao se deparar com fumaça, o motorista precisa tomar alguns cuidados:

• Andar com os vidros fechados;
• Durante o dia, manter os faróis em luz baixa;
• Aumentar a distância em relação ao veículo da frente;
• Nunca parar no meio da pista;
• Não ligar o pisca-alerta com o carro em movimento.

Em caso de emergência, o motorista deve procurar um local seguro para parar e ligar imediatamente para concessionária.

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="537499" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]