811 pessoas aguardam por leitos no Paraná; 96% das UTIs estão ocupadas

Vinicius Cordeiro

leitos paraná utis ocupação covid

O Paraná está com 811 pessoas com suspeita ou confirmação de covid-19 aguardando por internação nesta quinta-feira (4). O número reflete no crescimento de 16% nas últimas 24h, já que eram 699 pessoas na fila por leitos ontem. De acordo com o secretário Beto Preto, que cumpre agenda em Cascavel por conta da visita do ministro da Saúde Eduardo Pazuello, o estado tem 96% das UTIs da rede pública ocupadas. A região Oeste, que abrange Cascavel e Foz do Iguaçu, vive o pior cenário com 98% dos leitos de UTI ocupados.

“Estamos chegando a um limite difícil. Estamos esperando a visita do ministro Pazuello e vamos colocar mais pleitos para ele. Precisamos de mais respiradores, monitores e medicamentos. Trouxe um ofício do governador Ratinho Junior solicitando apoio do Ministério da Saúde nesse sentido porque todos os dias estamos vendo a fila de pacientes aumentar. É muito grave, não está fácil”, disse o secretário em entrevista ao Meio Dia PR.

O governo estadual já abriu 3.616 leitos durante a pandemia, número superior ao que foi criado nos últimos 30 anos. Mesmo assim, a corrida por novas vagas não impede a proliferação do vírus.

A avaliação da administração de Ratinho Junior (PSD) credita a explosão de casos de covid à nova variante identificada na Amazônica. Segundo estudos, a nova cepa é até seis vezes mais transmissível.

“Tenho certeza que não existe ninguém que queira interromper atividade comercial de ninguém. Fato é que temos vidas em risco. E essas vidas estão nas portas do pronto atendimento. Faz um ano que temos pedido apoio de todos. Muita gente nos acompanhou ficando em casa. É um momento muito difícil perceber que tivemos essa explosão principalmente por causa dessa nova cepa, variante P1”, completa Beto Preto.

CHANCES DE TRANSFERIR PACIENTES NO AGUARDO DE LEITOS PARA OUTROS ESTADOS SÃO MÍNIMAS

Apesar do recorde no número de pessoas aguardando por vagas em hospitais, o Paraná não deve transferir pacientes para outros estados.

“é uma possibilidade mínima. Temos 18 ou 19 estados com praticamente lotação total dos leitos de UTI. Santa Catarina ficou de mandar 16 pacientes para o Espírito Santo e conseguiu encaminhar um até agora”, afirma o secretário da Saúde, Beto Preto.

A afirmação é feita no dia em que o MPF (Ministério Público Federal) e o MPPR (Ministério Público do Paraná) ajuizaram uma ação civil pública pedindo a transferência de pacientes com Covid-19 de Cascavel. O governo do Paraná tem 48 horas para se manifestar.

Além disso, o governo estadual vai analisar, nesta sexta-feira e neste sábado, a prorrogação do atual decreto em vigência. As medidas atuais suspendem o funcionamento de todas as atividades não essenciais e proíbe a circulação de pessoas entre 20h e 5h.

Apesar de existir a preocupação com o setor econômico, endurecer ainda mais as normas segue no radar da administração. “Temos muitas atividades essenciais abertas. Mais duro, talvez fosse o caso que nem elas estivessem abertas. E agora não é a pessoa falando, é o gestor de Saúde. Precisamos de pouco movimento, de isolamento domiciliar e diminuição de pessoas nas ruas para que o vírus circule menos”, finaliza o secretário.

O último boletim, divulgado ontem, aponta que o Paraná acumula 656.410 casos e 11.888 mortes por covid.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="749104" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]