Abrabar pede na Justiça para que bares abram como lanchonetes

Grasiani Jacomini - CBN Curitiba

Bares recebem autorização judicial para reabirem em Curitiba

A Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar) entrou na Justiça com um Mandado de Segurança contra a Prefeitura de Curitiba, para que os bares da cidade possam abrir normalmente como lanchonetes e restaurantes.

Segundo Fabio Aguayo, presidente da Abrabar, os bares estão proibidos de atuar apenas com a venda de bebidas, segundo o último decreto publicado pelo executivo, mas a maioria tem previsto no alvará a venda de alimentos.

“A pressão do setor está muito alta para tomarmos uma atitude, para eles (empresários do setor) terem uma sobrevida. Essa ação visa isso, garantir isonomia e que os estabelecimentos possam trabalham com as atividades secundárias que possuem em seus alvarás”, afirma Aguayo.

De acordo com a advogada Vanessa Grassi Severino, que representa a entidade na ação, a intenção não é fazer com que os bares voltem a funcionar normalmente.

“A intenção do mandado de segurança não é fazer com que os bares abram normalmente, como se nada estivesse acontecendo. A Abrabar tem plena consciência de que neste momento não é possível operar com gente em pé no balcão e aglomerações. O que a Abrabar quer na verdade é que bares que já têm no alvará permissão para funcionar como restaurantes e lanchonetes possam fazer isso, seguindo todos os protocolos das autoridades sanitárias”, explica a advogada.

Por meio de nota a Prefeitura de Curitiba informa que aguarda a manifestação da Justiça.

No dia 21 de julho a Prefeitura de Curitiba publicou um novo decreto (940/2020) que liberou a abertura de alguns serviços na cidade, mas manteve a suspensão de funcionamento de bares na cidade. A medida faz parte do alerta laranja, que coloca a capital com risco de alerta médio para o novo coronavírus.

Previous ArticleNext Article