Mãe virá da Espanha para recolher corpo de vítima de acidente na BR-277, no Paraná

Angelo Sfair

acidente, engavetamento, br-277, caminhoneiro, polícia científica, polícia civil, delegado, investigação, tacógrafo, mãe, iml, vítimas, curitiba, são josé dos pinhais, paraná, 277

A mãe de uma das vítimas do acidente na BR-277, no limite entre Curitiba e São José dos Pinhais, virá da Espanha para recolher o corpo no IML (Instituto Médico-Legal) do Paraná. O nome da vítima será preservado.

De acordo com a Sesp (Secretaria de Estado da Segurança Pública), todos os oito mortos foram identificados e necropsiados. Até o final da tarde desta segunda-feira (3), cinco corpos já haviam sido recolhidos e dois seriam liberados até o fim do dia.

A exceção é a vítima cuja mãe está na Espanha. Conforme a Sesp, a mulher deve voltar ao Brasil nos próximos dias para liberar o corpo.

POLÍCIA CIENTÍFICA TRABALHA PARA ELUCIDAR ACIDENTE

Nesta segunda-feira (3), peritos criminais trabalharam no local do acidente na BR-277, no limite entre Curitiba e São José dos Pinhais. De acordo com a Polícia Científica do Paraná, o objetivo é remontar a história do que houve. Sendo assim, os peritos realizam fotos e medições para construir o relato oficial.

Além disso, são coletados itens que possam ajudar a polícia a entender o que aconteceu. Posteriormente, com as informações reunidas, o laudo pericial será concluído e entregue à Polícia Civil, que abrirá um inquérito.

“A nossa equipe foi enviada ao local e coletou algumas provas que vão ajudar a contar a história do acidente. Como, por exemplo, o disco diagrama do tacógrafo do caminhão, que vai indicar a velocidade daquele veículo no momento do acidente”, contou o perito criminal Northon Didyk.

Para ele, o fundamental, neste momento, é a materialização do que foi observado no local do acidente na BR-277. São analisados fatores como segurança da via, condição dos veículos envolvidos no acidente, marcas de frenagem etc.

Além disso, cabe à Polícia Cientifica avaliar o incêndio ambiental às margens da BR-277. A fumaça aliada à neblina deixou a visibilidade no trecho extremamente baixa. “As questões ambientais que nesse caso são muito importantes”, resumiu Didyk.

Acidente envolveu mais de 30 veículos.(Divulgação/PRF)

ACIDENTE BR-277: LAUDO VAI AUXILIAR POLÍCIA CIVIL

Após a conclusão do laudo pericial, a Polícia Científica encaminhará as informações coletadas para o delegado-titular da delegacia da Polícia Civil de São José dos Pinhais, que vai abrir um inquérito para avaliar se houve crime.

De acordo com o delegado Fábio Machado, a princípio o caso é tratado como uma fatalidade. Segundo ele, o caminhoneiro envolvido no acidente permaneceu no local, mas não tinha condições para ser ouvido em depoimento.

“Ele estava em choque. Não conseguimos ouvi-lo no momento. Esperamos tomar o depoimento nesta terça-feira (4), e no momento estamos tentando estabelecer as causas do acidente na BR-277”, afirmou.

Previous ArticleNext Article