Acidente da BR-277: laudo pericial ainda não tem prazo para ser concluído

O laudo pericial sobre o acidente da BR-277 que matou oito pessoas, no último domingo (2), no trecho entre Curitiba e Sã..

Angelo Sfair - 08 de agosto de 2020, 12:40

SÃO JOSÉ DOS PINHAIS, PR, 03.08.2020 - ACIDENTE-PR - Acidente envolvendo 22 veículos deixa ao menos oito mortos e 23 feridos na BR-277, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, por volta das 22h30 de domingo, 2. Segundo testemunhas, havia uma queimada perto do local, o que atrapalhou a visão de quem passava pela estrada. A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros. O engavetamento aconteceu no Km 77, perto da avenida Rui Barbosa, o que provocou a interdição total no sentido Paranaguá, litoral do Paraná. O acidente envolveu cinco motocicletas, quinze carros, um carro da Polícia Militar e um caminhão. Viaturas do Corpo de Bombeiros e Polícia Civil foram encaminhadas para o local. (Foto: Franklin de Freitas/Folhapress)
SÃO JOSÉ DOS PINHAIS, PR, 03.08.2020 - ACIDENTE-PR - Acidente envolvendo 22 veículos deixa ao menos oito mortos e 23 feridos na BR-277, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, por volta das 22h30 de domingo, 2. Segundo testemunhas, havia uma queimada perto do local, o que atrapalhou a visão de quem passava pela estrada. A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros. O engavetamento aconteceu no Km 77, perto da avenida Rui Barbosa, o que provocou a interdição total no sentido Paranaguá, litoral do Paraná. O acidente envolveu cinco motocicletas, quinze carros, um carro da Polícia Militar e um caminhão. Viaturas do Corpo de Bombeiros e Polícia Civil foram encaminhadas para o local. (Foto: Franklin de Freitas/Folhapress)

O laudo pericial sobre o acidente da BR-277 que matou oito pessoas, no último domingo (2), no trecho entre Curitiba e São José dos Pinhais, ainda não tem prazo para ser concluído.

O documento é elaborado pela Polícia Científica do Paraná, que analisa as provas coletadas no local. Paralelamente, a Polícia Civil ouve cerca de 50 pessoas, entre testemunhas e sobreviventes.

O laudo deve auxiliar o inquérito aberto para apurar as responsabilidades pelo acidente. Em princípio, a polícia trata o caso como uma “fatalidade”.

Tanto a Polícia Científica quanto a Polícia Civil indicam a neblina e a fumaça de um incêndio ambiental como as prováveis causas do engavetamento. A concessionária Ecovia, responsável pelo trecho da BR-277, não conseguiu sinalizar o perigo em tempo.

acidente, engavetamento, br-277, caminhoneiro, polícia científica, polícia civil, delegado, investigação, tacógrafo, mãe, iml, vítimas, curitiba, são josé dos pinhais, paraná, 277 Conforme a polícia, objetivo do laudo é recontar com detalhes o acidente da BR-277 (Reprodução)polícia científica, iml, instituto de criminalísita, laudo, laudo pericial Laudo pericial da Polícia Científica vai embasar inquérito sobre o acidente da BR-277 que vitimou 30 pessoas (Divulgação/SESP)

PRAZOS

A legislação penal brasileira prevê que laudos periciais sejam produzidos dentro de um prazo de 10 dias. No entanto, devido à precariedade da Polícia Científica, o período raramente é respeitado. A lei permite que o prazo seja prorrogado em “casos excepcionais”.

O acidente da BR-277, no km 76, envolveu um total de 23 veículos. Foram 16 carros, uma viatura da Polícia Militar, cinco motos e um caminhão.

Ao todo, 30 pessoas ficaram feridas, das quais oito morreram. Sete vítimas morreram na hora, e uma foi a óbito enquanto era levada ao Hospital Cajuru, em Curitiba. Entre os sobreviventes, todos já receberam alta.