ACP pede equilíbrio na reabertura do comércio no Paraná

Redação

comércio de rua, curitiba, acp, comércio, camilo turmina, coronavírus, covid-19, pandemia, natal, vendas

A ACP (Associação Comercial do Paraná) fez um alerta nesta quarta-feira (15) de que a reabertura das atividades e serviços não essenciais não pode ser interpretada como um “libera geral”. O órgão pede equilíbrio e responsabilidade para o Comércio.

As lojas e os centros comerciais puderam reabrir hoje, na maior parte do território paranaense, após o governador Ratinho Junior (PSD) ter decidido não renovar a quarentena nas regiões mais afetadas pela pandemia do coronavírus.

A flexibilização das medidas de restrição aconteceu no dia em que o Paraná bateu o recorde de mortes diárias. Ontem (14), de acordo com a Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), forma incluídos 57 óbitos nos registros oficiais.

Para o presidente da ACP, Camilo Turmina, a decisão de Ratinho Junior atende aos anseios do setor do Comércio. No entanto, com a escalda de casos de Covid-19 no Estado, ele defende uma reabertura equilibrada.

“Vamos ficar em casa o máximo possível, sair às compras com racionalidade e segurança, e não para passear. O momento exige equilíbrio entre os cuidados com a saúde e comércio”, afirmou o presidente da Associação Comercial do Paraná.

ACP PEDE RESPEITO ÀS NORMAS SANITÁRIAS

Camilo Turmina reforça que os comerciantes estão comprometidos a seguir as normas sanitárias. Ele também aponta que é responsabilidade da população evitar aglomerações e deslocamentos desnecessários.

“Vamos tomar os devidos cuidados para que possamos continuar trabalhando e, em breve, voltar à normalidade – nos protegendo e protegendo ao outro. É a solidariedade que vai nos proteger durante a reabertura”, destacou o presidente da ACP.

Previous ArticleNext Article