MP pede que acusado de matar Renata Muggiati vá a júri popular

Francielly Azevedo

Raphael Suss Marques Renata Muggiati

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) pediu que o médico Raphael Suss Marques, acusado pela morte da namorada Renata Muggiati, vá a júri popular. O réu está preso desde fevereiro. Ele é suspeito de asfixiar e empurrar a fisiculturista do 31º andar de um apartamento no Centro, de Curitiba, em 2015.

Raphael Suss Marques responde por lesão corporal, fraude processual e homicídio qualificado. Desde o início, a defesa de Raphael sustenta que Renata cometeu suicídio.

Para o MP-PR, ficou comprovada a materialidade do crime e que existem indícios suficientes de autoria. Além disso, as qualificadoras são absolutamente pertinentes.

Agora abre o prazo para a defesa do médico apresentar as alegações finais. Depois disso, a Justiça irá decidir se o médico vai ou não a júri popular.

O CASO

Marques é acusado de asfixiar e depois jogar o corpo da namorada do 31º andar do prédio onde morava, no Centro de Curitiba. O médico nega o crime e afirma que Renata se jogou e que ela estava em depressão.

 

Foto: Reprodução

Raphael Suss Marques chegou a ser preso pela morte da fisiculturista. Mas foi solto. Quando respondia em liberdade, foi detido novamente, dessa vez denunciado por agredir outra namorada. Nesse caso, ele foi condenado, em maio de 2017.

Após isso ele foi solto novamente, sendo monitorado por tornozeleira eletrônica. Mas voltou a ser preso em fevereiro.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.