Adolescente foi morto por engano após tio se recusar a participar de crime

Matheus Kinap foi morto por engano na noite do último sábado (20), em Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Cu..

Mirian Villa - 22 de junho de 2020, 11:31

Arquivo pessoal
Arquivo pessoal

Matheus Kinap foi morto por engano na noite do último sábado (20), em Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba, após o tio se recusar a participar de um crime. É o que diz o delegado Thiago Dantas, que investiga o caso.

Tio e sobrinho estavam na escadaria do Colégio Estadual Papa João Paulo II, no Parque São Jorge, esperando uma pessoa quando foram surpreendidos com os tiros. "O tio da vítima teria marcado um encontro com uma determinada pessoa na frente do colégio e chamou o menino para fazer companhia", explicou Dantas.

Segundo imagens de câmera de segurança, obtidas pela PCPR (Polícia Civil do Paraná), o executor dos disparos chegou no local em uma motocicleta e aguardou aproximadamente 10 minutos para realizar o assassinato do adolescente Matheus Kinap, de 12 anos.

O alvo dos tiros era o tio, porém, a polícia ainda não sabe explicar o que aconteceu para o menor ser executado por engano. No dia do crime, foi divulgado pela polícia que o alvo chegou a correr, mas voltou para o local após os disparos atingirem o adolescente.

"Ele informou, em depoimento formal, que ele teria sido convidado para  participar de uma suposta execução, mas se opôs, gerando um descontentamento. A motivação parece ser uma desavença pretérita", afirmou Dantas.

Para à polícia, o tio de Matheus Kinap disse que teria uma suspeita do indivíduo que teria praticado o crime, porém, ele não conseguiu confirmar com 100% de certeza porque a ação foi muito rápida.

O corpo do adolescente foi sepultado neste domingo (21) em Almirante Tamandaré.