Advogado morde policial e diz que não pode ser preso por ser da alta sociedade

Um advogado foi preso após dirigir embriagado e morder um PM na noite de segunda-feira (17), em Pitanga, na região centr..

Redação - 19 de fevereiro de 2020, 09:58

Divulgação/PMPR
Divulgação/PMPR

Um advogado foi preso após dirigir embriagado e morder um PM na noite de segunda-feira (17), em Pitanga, na região central do Paraná. O teste do bafômetro acusou 0,42 miligramas de álcool, segundo a legislação, o limite para que não se caracterize infração de trânsito é de 0,04 miligramas.

O caso foi registrado no fim da noite, quando um equipe da PM (Polícia Militar) viu o advogado, de 47 anos, realizando manobras perigosas com seu automóvel, que estava sem a placa dianteira. Na tentativa de abordagem, o homem acelerou o carro e fugiu, colocando em risco pedestres que transitavam pela vida.

ADVOGADO FOI ABORDADO PELA PM SÓ DE CUECA

Quando tentou fugir a pé, os policiais perceberam que o advogado estava só de cueca. Ele proferiu palavras grosseiras e xingamentos e, em seguida, tentou pular um muro de três metros de altura. Porém, um policial segurou uma de suas pernas.

Para os agentes, ele disse que tinha bebido, mas que não poderia ser preso porque era da 'alta sociedade' da cidade. Então, o advogado tentou fugir, mas foi contido novamente. Mais uma vez o homem agrediu verbalmente a PM e, revoltado com a situação, alegando que não ficaria preso nem um dia, ele mordeu um um policial.

O homem foi encaminhado para um hospital da região e, em seguida, para a delegacia.