Agente penitenciário é feito refém em motim na Casa de Custódia de Piraquara

Redação

motim, refém, agente, ccp, casa de custódia de piraquara, paraná, sistema penitenciário

Presos da CCP (Casa de Custódia de Piraquara), na região metropolitana de Curitiba, tomaram um agente penitenciário como refém nesta segunda-feira (04). Conforme informações preliminares confirmadas pelo sindicato que representa a categoria no Paraná, o motim é promovido por uma das três facções criminosas que atuam no presídio.

De acordo com o Sindarspen (Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná), a situação está sendo monitorada pela entidade. O motim teve início entre 14h30 e 15h. Não há, por enquanto, informações sobre o estado de saúde do servidor.

Conforme um agente ouvido pela reportagem em condição de anonimato, os presos rebelados exigem transferência da CCP (Casa de Custódia de Piraquara).

AGENTE REFÉM TRABALHA NO REGIME PSS – PARANÁ

Ainda de acordo com as informações confirmadas pelo Sindarspen, vítima é um trabalhador contratado via PSS (Processo Seletivo Simplificado). Ele recebe metade do salário de um agente penitenciário e não tem estabilidade.

O Paraná tem, atualmente, 1.200 agentes de cadeia.

CCP TEM 1 AGENTE PARA 64 PRESOS

A CCP (Casa de Custódia de Piraquara) abriga 1.600 presos, mas apenas 25 agentes de cadeia trabalha, no local. A relação é de um agente para cada preso.

Nos últimos nove anos, a população carcerária do Paraná subiu de 14 mil para 22 mil, enquanto as vagas para agentes de carreira diminuiu de 4.131 para 3.098. A demanda é suprida com a contratação de servidores temporários via PSS.

Previous ArticleNext Article