Agentes de saúde entram em greve e ocupam prédio em Curitiba

Ana Cláudia Freire

Servidores da área de saúde, em greve, invadem prédio e ocupam a sede da Secretaria Municipal de Saúde, em Curitiba, na manhã desta terça (01).

Cerca de 60 agentes de combate a endemias entraram em greve nesta segunda (30), após assembléia organizada pela categoria. Servidores caminharam pela Boca Maldita e Santos Andrade, na tarde de ontem, em protesto pela falta de negociação dos direitos da categoria. Os agentes seguiram até a sede da Prefeitura, mas não foram atendidos.

Na manhã desta terça-feira (01), os servidores se dirigiram para a sede da Secretaria Municipal de Saúde, no centro da cidade. Desde de então eles permanecem no prédio e afirmam que só sairão de lá depois de serem ouvidos pelos gestores municipais.

Os agentes de edemias trabalham em áreas insalubres como lixões e ferros-velhos, no combate às doenças transmitidas pelo mosquito da dengue e da chikungunya,  por exemplo.

Eles reivindicam o direito de receber pelo risco de insalubridade, aumento salarial (atualmente o servidor recebe R$ 1.348,00), o direito ao quinquênio, melhorias no plano de saúde e um plano de carreira para a categoria.

Segundo o SISMUC (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba), desde o ano passado a categoria tenta discutir a pauta com a Prefeitura, mas até hoje nenhuma reivindicação foi atendida.

Manifestantes almoçam marmitas durante a ocupação

Na última sexta-feira (27), houve uma mesa de negociação entre os servidores e a Prefeitura, mas segundo o sindicato, sem nenhum resultado. Por esta razão a greve foi deflagrada.

Em nota, a  Secretaria de Administração e de Gestão de Pessoal e a Secretaria da Saúde informou que receberam, na sexta-feira (27), representantes do Sismuc (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba) para tratar de pauta dos agentes de combate a endemias.

A nota diz ainda que foram respondidas questões como a relativa ao aumento dos trabalhadores. Os representantes da Prefeitura de Curitiba esclareceram que não é possível proporcionar aumento diferenciado aos empregados públicos.

A revisão anual da remuneração dos servidores e empregados públicos será realizada em outubro. Desde 2018, a data-base foi fixada em 31 de outubro, conforme a legislação.

Parte dos questionamentos já havia sido analisada pela Secretaria de Administração e de Gestão de Pessoal em conjunto com o Sismuc, no primeiro semestre. Alguns temas da pauta apresentada dependem de análise da Procuradoria Geral Município e serão respondidos posteriormente.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista - Chefe de Redação do Paraná Portal