Amigos do Rio, o exemplo de Curitiba para o meio ambiente

Conteúdo patrocinado

Ao criar o Programa Amigos do Rio, estimulando a sociedade a cuidar dos recursos hídricos que representam a vida sobre a terra e a própria sobrevivência da humanidade, a Prefeitura de Curitiba procura resolver um problema crucial que é a agonia de alguns rios periféricos da capital paranaense, vítimas da insensatez e do descuido do próprio cidadão e chama a responsabilidade para ações de sustentabilidade que envolvem toda a população.

A limpeza dos córregos, o plantio de árvores e a conscientização de cada um no exercício da cidadania, fiscalizando ligações clandestinas de esgotos e o lançamento de resíduos nos rios, fazem parte do programa Amigos do Rio que tem a finalidade de proteger e recuperar os rios de Curitiba e consequentemente de seus ramais na região metropolitana.

Este cuidado, é um dever que cada comunidade tem para com os rios e o complemento de um trabalho de saneamento básico na cidade que já conta com 95% de cobertura de rede de esgoto..

A ação conjunta, entre Prefeitura de Curitiba e Sanepar, é mais um exemplo na preservação de rios e recuperação de matas ciliares, evitando a poluição que resulta na alteração da qualidade da água, tornando-a imprópria não apenas para o consumo, como prejudicando os organismos vivos que nela habitam.


Prefeitura de Curitiba e Sanepar vão investir R$ 3,5 bilhões na recuperação dos rios e em ligações de esgotos.

Esta consciência ecológica e ambiental que o gestor municipal prega junto às comunidades que margeiam esses rios e riachos, de não jogar lixos e dejetos em ambientes impróprios e fazer a separação correta do lixo, vem ao encontro das ações globais da Organização das Nações Unidas (ONU) para a água. “O equilíbrio e o futuro de nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam.” (Artigo 4 da “Declaração Universal dos Direitos da Água).

Com o programa Amigos do Rio, a Prefeitura de Curitiba espera não encontrar mais nos rios restos de fogões, geladeiras e tubos de televisão.

O Amigo dos Rios é um amplo programa que tem sua origem na aprovação do Plano Municipal de Saneamento Básico, em dezembro de 2017, e no novo contrato de saneamento da cidade, firmado em junho de 2018 com a Sanepar. O novo contrato garante investimentos de R$ 3,5 bilhões em 30 anos, além de repasses para o Fundo Municipal de Saneamento Básico, que financia as ações.

Embora o lançamento do programa tenha sido feito na região do Córrego Guabirotuba, ele será extenso a todos os rios da cidade, com a formação de comitês locais de apoio e fiscalização, ou seja, “Amigos do Rio”. Segundo a Prefeitura de Curitiba, o objetivo é reunir representantes de todos os setores que participam das atividades de Educação Ambiental – escolas, associações, igrejas e outras instituições – para que as pessoas fiscalizem, não permitam mais que seja jogado lixo no rio e chamem o poder público em caso de necessidade.

Post anteriorPróximo post