Ana Paula Campestrini: polícia recupera motocicleta utilizada no crime

A Polícia Civil do Paraná recuperou a motocicleta usada no feminicídio de Ana Paula Campestrini, ocorrido no dia 22 de j..

Larissa Biscaia - BandNews FM Curitiba - 19 de julho de 2021, 14:25

Polícia Civil
Polícia Civil

A Polícia Civil do Paraná recuperou a motocicleta usada no feminicídio de Ana Paula Campestrini, ocorrido no dia 22 de junho. A motocicleta foi encontrada enterrada na zona rural de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. A mulher foi executada em frente de casa, no Santa Cândida, com 14 tiros de pistola, por um homem que a seguia de moto.

O Ministério Público do Paraná ofereceu denúncia contra três suspeitos, o ex-marido da vítima, Wagner Oganauskas, apontado como mandante do crime, Marcos Antônio Ramon, suspeito de ser o executor do crime e Felipe Rodrigues Wada, acusado de fraude processual, por apagar mensagens de whatsapp após a prática do crime.

De acordo com as investigações, Wagner teria pago R$ 38 mil a Marcos, pela execução da ex-mulher. Para a promotoria, o ex-marido da vítima não aceitava dividir os bens do casal e tinha preconceitos com a orientação sexual de Ana Paula, que se casou com uma mulher após o divórcio.

Wagner e Ana Paula foram casados por 17 anos e há quatro estavam separados. A vítima pediu o divórcio e assumiu ser homossexual. De acordo com a promotora de Justiça Roberta Franco Massa, o crime foi cometido por lesbofobia.