Após 20 dias, adolescente ferido em colégio de Medianeira recebe alta do hospital

Andreza Rossini


Um dos alunos feridos em um ataque a tiros no Colégio Estadual João Manoel Mondrone, em Medianeira, no oeste do Paraná, recebeu alta do hospital nesta quinta-feira (18), após passar 20 dias internado, de acordo com a Secretaria da Saúde.

O adolescente, de 15 anos, foi atingido por um tiro nas costas quando um colega invadiu a escola armado e disparou contra ele. Inicialmente, foi encaminhado para o Hospital Municipal Padre Germano Lauck, de Foz do Iguaçu.

Após avaliação médica, foi transferido de helicóptero para o Hospital do Trabalhador, em Curitiba, para avaliação de equipe especializada. No dia 02 de outubro ele foi transferido para o Centro Hospitalar de Reabilitação, também na capital.

O estudante passou por tratamentos para recuperar os movimentos da parte esquerda do corpo, onde foi atingido. O projétil, que está em área óssea e não deve causar danos, não foi retirado. Ele está se locomovendo com o auxílio de um andador, ainda segundo a Sesa.

Ele deve seguir em um avião do governo do estado até Cascavel e ser transportado até Medianeira em um carro da prefeitura. A previsão é de que a viagem ocorreria nesta quinta, mas devido às fortes chuvas que atingem o estado, foi adiada para sexta-feira.

De acordo com a Secretaria da Saúde ele deve continuar o tratamento clínico, com auxílio de fisioterapeuta, em Medianeira.

O ataque 

No dia 28 de setembro um estudante invadiu a escola onde estudava, armado.

De acordo com a nota divulgada pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), o estudante disparou o primeiro tiro, mirando contra o colega de classe e o atingindo nas costas. O outro ferido foi atingido por um tiro disparado “a esmo”, no joelho. Ele foi atendido no hospital de Foz do Iguaçu e liberado em seguida.

O agressor foi apreendido pela Polícia Militar (PM) e foram encaminhados a um centro de Socioeducação. Antes de cometer o crime, ele gravou vídeos afirmando que foi humilhado e ameaçado pelos colegas nas escola. Ele e um colega, que deu suporte ao ataque e estava armado com uma faca, são ouvidos pela Polícia Civil.

Ele estava acompanhado de um amigo, que estava armado com uma faca. O aluno ainda tinha bombas caseiras na mochila.

O pai do adolescente chegou a ser preso por porte ilegal e omissão de cautela e foi liberado após pagamento de fiança.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="563409" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]