Após inundação, Sanepar recebe motor reserva em Maringá

Mariana Ohde


A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) recebeu dois novos motores elétricos reservas que poderão substituir os motores atuais instalados na Captação do Rio Pirapó em casos de panes ou inundações. Eles também serão utilizados no sistema de rodízio dos motores que já estão em funcionamento para manutenções e revisões programadas.

Os equipamentos, com potência de 1.500 cavalos (CV), foram fabricados em uma indústria de Jaraguá do Sul (SC) e custaram R$ 2,4 milhões. A aquisição dos motores reservas faz parte do Plano de Ações implantado pela Sanepar após a catástrofe ambiental que atingiu a unidade de captação em janeiro deste ano, deixando todos os conjuntos motobombas e os quadros elétricos submersos.

“Naquela ocasião o único motor reserva de 1.500 CV estava na unidade elevatória para ser instalado, seguindo um processo rotineiro de manutenção programada, e também acabou sendo danificado. Agora, os novos motores ficarão no almoxarifado da empresa e só serão enviados à Captação no momento da substituição”, enfatizou o gerente da Sanepar Sergio Veroneze.

Uma das grandes vantagens dos motores reservas está na redução do tempo de retomada do bombeamento da água bruta para ser tratada na Estação de Água, localizada no Jardim Alvorada. Cada um dos três motores de 1500 CV danificados pela enchente demorou, em média, 72 horas para voltar a funcionar.

“Neste cálculo consideramos o tempo de retirada, transporte para a empresa especializada, limpeza, conserto, testes, retorno e instalação”, explicou Veroneze. Agora, enquanto o equipamento danificado é consertado, a equipe de técnicos da empresa instala um novo motor em uma média de 6 horas, agilizando a retomada do abastecimento.

Além dos motores reservas, no mês de julho a Sanepar recebeu três conjuntos motobombas anfíbios de 600 CV que serão instalados na unidade de bombeamento da Captação do Rio Pirapó. A empresa investiu R$ 1,2 milhão na aquisição dos equipamentos. Outros quatro conjuntos motobombas de 125 CV, no valor de R$ 400 mil, foram adquiridos e estão em processo de fabricação. Ao todo, a Sanepar está aplicando R$ 15,9 milhões em ações preventivas, para garantir o abastecimento à população de Maringá em caso de novas catástrofes ambientais.

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="385585" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]