Após ser preso em flagrante, prefeito investigado por corrupção eleitoral é liberado

Francielly Azevedo


O prefeito de Serranópolis do Iguaçu, no oeste do Paraná, Luiz Carlos Ferri (PMDB), foi solto na noite desta sexta-feira (16). Ele havia sido preso em flagrante durante a Operação Duas Caras, deflagrada pelo Gaeco e Ministério Público Eleitoral. Ferri estava na Cadeia Pública de Foz do Iguaçu.

Durante as buscas, os policiais encontraram munição de uso restrito das Forças Armadas na casa do político. Segundo a defesa do prefeito, a Justiça percebeu que houve um equívoco na manutenção da prisão.

 

Operação

 Além de investigar o prefeito, a ação cumpriu mandados de busca e apreensão na residência do vereador Vinícius Fracaro e do chefe de gabinete, Marlon Utzig. Ambos devem responder pelos crimes de organização criminosa, corrupção de testemunhas, falso testemunho, falsidade ideológica, coação no curso do processo e corrupção eleitoral.

As investigações tiveram início em 2016, após a suspeita de um esquema de compra de votos.

Cassados

Em abril, a juíza Carolina Marcela Franciosi Bittencourt, de Medianeira, já havia determinado a cassação dos envolvidos, por compra de votos na eleição de 2016.

Segundo a sentença da juíza, a compra de votos aconteceu em setembro de 2016. Para garantir a vitória na eleição, os investigados teriam feito “pagamentos indiscriminados de cestas básicas, materiais de construção, remédios e dinheiro em espécie para angariar votos”, segundo a magistrada.

O processo ainda está em fase de recurso no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR). Dessa maneira, por enquanto, os três suspeitos podem permanecer nos cargos.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.