Apreensões de cocaína avançam 22,5% e alcançam 20 toneladas até abril

As apreensões de cocaína realizadas pela Receita Federal aumentaram 22,5% no primeiro quadrimestre de 2020. De janeiro a..

Redação - 17 de maio de 2020, 06:00

Divulgação/RFB
Divulgação/RFB

As apreensões de cocaína realizadas pela Receita Federal aumentaram 22,5% no primeiro quadrimestre de 2020. De janeiro a abril, 20,7 toneladas foram apreendidas, sobretudo nos principais portos do País.

O Porto de Santos (SP) lidera a lista, com 8 toneladas nos primeiros quatro meses do ano. No mesmo período, o Porto de Paranaguá (PR) registrou 3,8 toneladas e o Porto de Salvador (BA), 3,7 toneladas.

Juntas, as aduadas dos três portos brasileiros apreenderam mais de 15 toneladas de cocaína. O montante representa 75% do total.

Conforme a Receita Federal, a fiscalização nas aduanas é um serviço essencial. Por isso, a atividade não foi afetada pela pandemia do coronavírus (Covid-19).

Os auditores atribuem o aumento de 22,5% nas apreensões ao aperfeiçoamento dos processos de investigação. Além disso, são utilizados scanners e cães farejadores para fiscalizar cargas suspeitas.