Arapongas passa a contar com ponte aérea com Curitiba

Redação


Para quem quer viajar de Arapongas e Curitiba, o avião é mais uma opção. O governador Ratinho Junior confirmou nesta quinta-feira (30), em ato no aeroporto municipal, a incorporação da cidade da Região Norte ao Voe Paraná, maior programa de aviação regional do País.

Operados pela companhia Aerosul, os voos saem sempre às segundas-feiras de Arapongas e retornam da Capital às sextas-feiras, com partida do Aeroporto Internacional Afonso Pena. Nos dois percursos há sempre uma parada em Apucarana. O tempo total de deslocamento é estimado em até duas horas. As aeronaves Cessna C208 têm capacidade para transportar até nove passageiros.

Até a segunda quinzena de outubro, porém, haverá mais opções de dias e horários, desta vez com voos diretos para a Capital, sem escala.

“É Arapongas se desenvolvendo, gerando emprego e renda para a população. A cidade tem o maior parque moveleiro do País, que tende a se expandir ainda mais com esses voos, facilitando o comércio e dando mais agilidade à negociação dos produtos”, avalia o governador.

Ratinho Junior destacou que o programa Voe Paraná foi retomado na segunda-feira (27), com a ponte Apucarana e Curitiba – a programação estava suspensa desde março do ano passado em razão da pandemia da Covid-19. “O Governo trabalha para desenvolver a malha aeroviária paranaense. Teremos novas rotas e mais voos em bem pouco tempo”, afirmou.

O governador confirmou também que em outubro vai assinar a liberação para dar início ao processo de melhoria do aeroporto de Arapongas. Entre as obras está prevista a ampliação da pista de pouso e descolagem.

“Isso terá um impacto muito grande para a vida da cidade, especialmente para o nosso setor moveleiro, que é muito forte e os empresários precisam se deslocar se uma forma rápida”, acrescentou o prefeito de Arapongas, Sérgio Onofre.

A Aerosul opera também a linha Curitiba-Pato Branco e pretende até o fim do ano instalar as ligações Curitiba-Londrina, Curitiba-Telêmaco Borba, Curitiba-Francisco Beltrão, Curitiba-União da Vitória, Curitiba-Cornélio Procópio, Curitiba-Guaíra, Curitiba-Guarapuava e Londrina-Foz do Iguaçu-Assunção (Paraguai).

“Será uma nova malha, abrangendo várias cidades do Paraná. Vamos aproximar as cidades do Interior com a Capital, de uma maneira segura e rápida”, explicou o presidente da Aerosul, Adilson Santos de Oliveira.

MAIS VOOS NO PARANÁ

Atualmente há linhas aéreas periódicas ligando Curitiba a Londrina, Maringá, Cascavel e Foz do Iguaçu, operadas por companhias aéreas diferentes – Azul, Gol e Latam. A Azul Linhas Aéreas informou que planeja expandir sua operação para mais cinco cidades do Interior do Paraná ainda neste ano. Umuarama é um dos destinos visados pela companhia já a partir de outubro deste ano, e as cidades de Toledo, Guarapuava, Pato Branco e Ponta Grossa também poderão ter suas bases reabertas.

A Latam, por sua vez, também confirmou um incremento no número de voos partindo de Curitiba. Serão mais sete destinos: Porto Alegre, Belo Horizonte/Confins, Rio de Janeiro/Santos Dumont, Foz do Iguaçu, Maringá, Londrina e Fortaleza. Ao todo, até o primeiro trimestre de 2022, a empresa completará 10 destinos a partir da capital paranaense, contra os três em operação atualmente (Guarulhos, Congonhas e Brasília). Também com previsão de estreia para os três meses do ano que vem, destacou a empresa, está a rota Cascavel-Guarulhos (SP).

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="793613" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]