Araucária confirma a primeira morte de macaco por febre amarela

Redação

Febre amarela: Paraná registra novas 74 mortes de macacos pela doença

A prefeitura de Araucária confirmou que um macaco encontrado morto no município estava com febre amarela. Esse foi o primeiro registro de morte por causa do vírus na cidade da Região Metropolitana de Curitiba. Contudo, de acordo com a Sesa (Secretaria de Estado da Saúde do Paraná), o Paraná já registrou 46 mortes de animais pela doença desde julho de 2019. Não há registro de febre amarela em humanos até o momento.

O animal foi encontrado no dia 14 de janeiro em Campestre, área rural da cidade. Outros três macacos mortos também foram encontrados, mas eles ainda passarão por exames médicos para detectar a presença do vírus.

Além de Araucária, outras 19 cidades paranaenses também tiveram macacos mortos por causa da febre amarela.

  • Castro – 11
  • Ponta Grossa – 8
  • Lapa – 5
  • Cândido de Abreu, Sapopema, Teixeira Soares, Antônio Olinto, Ipiranga, Piraí do Sul – 2
  • Balsa Nova, Mandirituba, Quatro Barras, Rio Negro, Palmeira, São João do Triunfo, Imbituva, Mallet, Prudentópolis e São Mateus do Sul – 1

FEBRE AMARELA

Os sintomas mais comuns da doença são dor de cabeça, mal estar, calafrios, tonturas e dor lombar. A única forma de prevenção contra a doença é a vacina, disponibilizada em todas as unidades de saúde. Contudo, o organismo leva 10 dias, após a vacina, para criar os anticorpos que combatem o vírus.

De acordo com a Sesa, o público-alvo para a vacinação são as pessoas entre nove meses e 59 anos e é importante ressaltar que os macacos não transmitem a doença para humanos. Ou seja, a transmissão é feita pelo mosquito contaminado com o vírus.

Por fim, a secretaria informa que, desde julho de 2018, todos os municípios do estado passaram a ser área com recomendação vacinal contra o vírus.

Previous ArticleNext Article