Artistas lançam clipe contra redução da Escarpa Devoniana

Narley Resende


Em defesa da Área de Proteção Ambiental (APA) da Escarpa Devoniana, maior unidade de conservação do Sul do Brasil, que fica na região dos Campos Gerais, no Paraná, um clipe musical foi publicado nesta quarta-feira (29). Cerca de 40 artistas paranaenses participaram da produção.

O trabalho é um protesto contra o projeto de lei 527/2016, que tramita na Assembleia Legislativa do Paraná desde o final de 2016, e prevê reduzir em 70% da APA.

Idealizada pela cantora e compositora Raissa Fayet e pela advogada Laísa Musial, a produção reúne os músicos que, juntos, gravaram a canção “Pare. Preste Atenção!”. Um documentário já havia sido lançado em outubro.

O projeto de lei está tramitando pela Comissão de Ecologia, Meio Ambiente e Proteção aos Animais, que é presidida pelo deputado Rasca Rodrigues (PV).

“Estamos construindo o nosso parecer ao projeto na comissão, até para darmos andamento ao processo legislativo. O presidente garantiu às entidades que não vai votar este projeto no afogadilho, já que não temos prazo. Mas parece que já temos um parecer que derruba o argumento pela nova demarcação da área. Acredito que no campo técnico já temos uma vitória”.

[insertmedia id=”AMNDtGkajWc”]

O projeto é de autoria do deputado Plauto Miró (DEM), primeiro secretário da Assembleia, e do presidente da Casa, Ademar Traiano (PSDB). Luiz Cláudio Romanelli (PSB) retirou sua assinatura do projeto.

O projeto de lei que pretende diminuir a Escarpa deve ser votador somente em 2018. Traiano recebeu integrantes do Comitê Pró-Escarpa Devoniana na terça-feira (28) e assegurou que o projeto de lei não será votado neste ano.

No encontro de ontem, Traiano garantiu o debate, ouvindo todos os segmentos acerca da iniciativa, até que a proposta seja apreciada em Plenário.

“Estamos buscando uma forma de pacificar a questão. O projeto não estará na pauta neste ano. Vamos promover todas as discussões possíveis. Recebo o relatório de entidades, que são contrárias ao projeto. Vamos ouvir todos democraticamente e serei o mediador para construir uma alternativa. Não há nenhum tipo de pressão, até porque não temos prazo para votar este projeto”, disse o chefe do Legislativo.

foto-artistas_1

 

Previous ArticleNext Article