Árvore centenária cai por causa das chuvas em Curitiba

A espécie do tipo aroeira ficava na Praça Eufrásio Correia e foi derrubada por força das chuvas que atingem a capital paranaense desde o início da semana.

Redação - 02 de junho de 2022, 14:14

(Foto: Twitter/CMC)
(Foto: Twitter/CMC)

Uma árvore centenária caiu na madrugada desta quinta-feira (2) em Curitiba. A espécie do tipo aroeira ficava na Praça Eufrásio Correia e foi derrubada por força das chuvas que atingem a capital paranaense desde o início da semana.

O local fica em frente à Câmara Municipal de Curitiba (CMC). Pelas redes sociais, a Câmara informou que o Palácio Rio Branco quase foi atingido com a queda. 

"Uma árvore centenária caiu nesta madrugada aqui ao lado da CMC, por causa da força das chuvas. E quase atingiu o Palácio Rio Branco", publicou a CMC em sua página oficial no Twitter.

A árvore estava na Praça Eufrásio Correia desde 1885, ano em que foi inaugurada. O local foi construído com o objetivo de recepcionar viajantes que desciam na estação de trem,onde atualmente funciona o Shopping Estação.

CHUVAS ATINGEM CURITIBA E OUTRAS CIDADES DO PARANÁ

Chuvas fortes atingem Curitiba desde o domingo (29), com registros de queda de energia e queda de árvores em diferentes bairros da capital paranaense desde então.

Entre a noite de quarta-feira (1) e manhã de quinta (2), foram acumulados 67 milímetros de precipitação. Quedas de árvores foram registradas em cinco bairros: Alto Boqueirão, Centro, Água Verde, Jardim Botânico e São Miguel.

Além disso, houve dois desabamentos, um no bairro Novo Mundo e outro no Atuba.

O Simepar alerta para eventuais transtornos à população paranaense no geral ao longo do dia em função das chuvas, como alagamentos.

"O acumulado de chuva, nas últimas 24 horas, foi bastante expressivo na metade sul do Paraná. Muitos municípios com chuva superior aos 50 mm e algumas com valores bem próximos aos 100 mm. É bastante chuva para o período. E segue chovendo de forma contínua sobre essas regiões hoje, condição que propicia o aumento do risco de alagamentos, enxurradas, deslizamentos de encostas e quedas de barreira em estradas/rodovias", aponta o meteorologista Lizandro Jacóbsen.