Assinatura falsa transfere pontos para CNH de diretor de Detran

Narley Resende


O diretor-geral do Departamento de Transito do Paraná (Detran-PR), Marcos Traad, afirma ter sido vítima de uma fraude que transferiu pontos de multas para a carteira de habilitação dele, sem que ele soubesse. A fraude, que teria acontecido por duas vezes, inclui a falsificação da assinatura do diretor do Detran, que não descarta se tratar de uma “brincadeira”.

A Polícia Civil investiga o caso e pode indiciar os responsáveis por estelionato, entre outros crimes.

Marcos Traad afirma que a fraude aconteceu quando proprietários de veículos indicaram terceiros para assumir multas.

“Vez por outra as pessoas indicam outras, que não eram as mesmas no momento do cometimento da infração e isso faz parte de um processo natural [indicar outro condutor, mas que foi o autor da infração], mas às vezes indicam condutores errados, que já faleceram, mas é lógico que nós temos processo de verificação. E nós nos deparamos também com situações como essa, com falsificação da minha assinatura”, conta Traad.

A fraude pode ter sido um erro simples, em que o condutor copiou a assinatura do diretor do Detran, que fica logo abaixo em todas as carteiras de habilitação do Estado. Mas o mais provável, segundo Traad, é que o ato tenha sido um desaforo.

“As pessoas têm que entender que o Detran do Paraná não fiscaliza o trânsito. Todo mundo que recebe uma notificação não se sente bem com isso. Quando as defesas são assim, esdruxulas, vamos dizer assim, não tem como dar provimento”, brinca.

O Detran alerta contra grupos que se propõem a transferir pontos em massa para terceiros. Mesmo que seja para um parente, a transferência de pontos para outra pessoa que não seja a condutora real é antiética, além de ilegal.

“Muitos oferecem serviços pela internet, com ‘facilidades’, dizendo que tiram pontos da habilitação, facilitam a emissão de carteiras… São na verdade estelionatários”, alerta o diretor do Detran.

Curitiba recebe 2 mil formulários para transferências de pontos por mês, em média. Todos com assinaturas suspeitas são recusados. Casos de falsificação são encaminhados à polícia.

Previous ArticleNext Article