Associação repudia saque de indígenas no PR e cobra eficiência das autoridades

Redação

caminhão br-277 saque indígenas

A Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística, que congrega cerca de quatro mil empresas, divulgou nesta sexta-feira (13) nota de repúdio o saque de indígenas a um caminhão acidentado na BR-277, em Laranjeiras, no Paraná. A ação resultou na morte do motorista da van envolvido no acidente.

A associação afirma que o episódio causa “indignação” e “revolta” em todos os transportadores rodoviários do país, “sem que as autoridades policiais presentes no local tivessem agido com eficiência para impedir o saque e assegurar a inviolabilidade da propriedade”.

“Mais grave ainda foi o ato de selvageria que se assistiu no local, quando o motorista da van envolvida no acidente, que morreu no local, foi pisoteado pelos saqueadores totalmente insensíveis e preocupados apenas com o saque de itens automotivos – óleos e pneus – produtos a serem vendidos em busca de ganhos ilícitos. Não se trata, como é óbvio, de saque famélico de alimentos por pessoas necessitadas”, diz trecho do texto.

Segundo a associação, é preocupante o descaso das autoridades com a proteção dos bens do contribuinte e com a falta de segurança, sob risco de furtos, roubos e saques, nas rodovias brasileiras.

“A Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística que representa as empresas de transporte rodoviário de cargas em todos o País e tem ela vinculadas doze federações e dezenas de sindicatos em todos os estados, manifesta às autoridades Federais a preocupação do transportador e espera providências enérgicas de apuração de responsabilidades e punição de crimes cometidos neste caso, a ainda outras visando dar segurança ao transportador que movimenta tudo que se produz e consome no País”, finaliza.

HOMEM MORRE DURANTE SAQUE A CAMINHÃO NA BR-277

Um grupo de indígenas arrombou o compartimento de carga de um caminhão acidentado na BR-277. Eles saquearam a carga, composta de itens automotivos como pneus de motos e óleo, e pisotearam no corpo do motorista.

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) afirma que não foi possível conter a ação por causa do grande número de envolvidos. Um dos agentes foi atingido por uma pedrada na cabeça e teve de ser atendido pelo serviço médico da concessionária da rodovia, mas passa bem.

Além disso, a corporação divulgou ontem (12) que quatro indígenas foram identificados e presos pelo saque ao caminhão, sendo que foram conduzidos para a Polícia Civil em Laranjeiras do Sul, para o registro do saque à carga.

*Com informações da Tarobá News.

Previous ArticleNext Article