Bailarina é encontrada morta com sinais de violência perto de cachoeira

A bailarina Maria Glória Poltronieri Borges, de 25 anos, foi encontrada morta, no início da noite deste domingo (26), pr..

Francielly Azevedo - 27 de janeiro de 2020, 10:22

Reprodução / Instagram
Reprodução / Instagram

A bailarina Maria Glória Poltronieri Borges, de 25 anos, foi encontrada morta, no início da noite deste domingo (26), próximo a uma cachoeira na área rural de Mandaguari, na região norte do Paraná. De acordo com a Polícia Civil, o corpo dela tinha sinais de violência sexual.

Exames preliminares do IML (Instituto-Médico Legal) de Maringá apontam que Maria Glória foi morta por asfixia, possivelmente em um enforcamento.

Natural de Maringá, além de bailarina, a jovem também era estudante universitária. Ela atuava profissionalmente na dança desde 2008 com técnicas de Ballet Clássico e a Dança Contemporânea.

Ministrava aulas de Ballet Clássico Avançado, Contemporâneo e Contato-Improvisação na Academia Daísa Poltronieri. 

O velório acontece nesta segunda-feira (27), na Capela Prever de Maringá, próximo ao Cemitério Municipal da cidade. Segundo a família, o corpo será cremado em horário a ser definido em uma cerimônia somente para familiares.

A polícia investiga o caso.

COMOÇÃO NAS REDES SOCIAIS

Nas redes sociais, vários amigos e pessoas públicas se manifestaram sobre a morte da bailarina. A jovem era chamada carinhosamente de Mago pelos mais próximos.

"Tristeza, muita tristeza. Meu coração cheio de sombras. A linda Maria Glória, bailarina...mulher clarão... iluminada desde de dentro...

Não quero que minha raiva atrapalhe a tua passagem, companheira... Mas, agora, há só desassossego em mim", disse uma amiga.

O prefeito de Maringá Ulisses Maia também usou o Facebook para prestar condolências à família.