Bandeira laranja: O que está no decreto de Curitiba que vale até o dia 14 de abril

Redação

bandeira laranja novo decreto curitiba mercados restaurantes

O decreto da bandeira laranja de Curitiba entrou em vigor a partir da 00h desta segunda-feira (5). A vigência é de nove dias, ou seja, as regras valem até o dia 14 de abril. Veja o que muda e o que está valendo!

A prefeitura de Curitiba justificou a flexibilização das medidas restritivas devido à queda dos números de casos ativos. O prefeito Rafael Greca cumpriu a projeção de que iria abrir a cidade após a Páscoa e chegou a afirmar que “a pandemia está cedendo”.

De acordo com o monitoramento da SMS (Secretaria Municipal da Saúde), a média móvel de casos diminuiu nos últimos sete dias e era de 844 na sexta-feira (2/4). O valor representa uma queda de 23,2% comparado à taxa de 14 dias antes.

Também caiu o número de pessoas que estão na fase ativa da doença, ou seja, que podem transmitir o vírus. Na sexta (2/4) eram 10.743, 19,3% menos do que há 14 dias. Por fim, o número de mortes também caiu 5% em duas semanas.

“A gente entendeu que era possível dentro de todos os cuidados. O decreto vale para Curitiba e Região Metropolitana, no acordo que a gente tem na Assomec (Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba). A gente ressalta que bandeira laranja não é vida normal e não queremos voltar para a bandeira vermelha”, afirmou a secretária da Saúde Márcia Huçulak em entrevista ao Meio Dia PR.

ATIVIDADES QUE PODEM FUNCIONAR – COM RESTRIÇÕES – EM CURITIBA

Confira o que vale com o decreto da bandeira laranja em Curitiba:

  • Comércio de rua não essenciais, galerias, centros comerciais e feiras de artesanato: das 9 às 19 horas, de segunda a sábado, sendo autorizado aos domingos apenas o atendimento na modalidade delivery até às 19 horas.
  • Atividades de prestação de serviços não essenciais, tais como escritórios em geral, salões de beleza, barbearias, atividades de estética, serviços de banho, tosa e estética de animais e imobiliárias: das 9 às 19 horas, de segunda a sábado, com proibição de abertura aos domingos.
  • Academias de ginástica e demais espaços para práticas esportivas individuais: das 6 às 20 horas, de segunda a sábado, com proibição de abertura aos domingos.
  • Shoppings: das 10 às 19 horas, de segunda a sábado, sendo autorizado aos domingos apenas o atendimento na modalidade delivery até às 19 horas.
  • Restaurantes e lanchonetes: das 10 às 20 horas, de segunda a sábado, permitido o consumo no local, inclusive na modalidade de atendimento de buffets no sistema de autosserviço (selfservice). Entre 20 e 23 horas está autorizado o atendimento nas modalidades delivery e drive thru. Aos domingos, permitido apenas o atendimento nas modalidades delivery, drive thru e retirada em balcão (take away) até às 23 horas, ficando vedado o consumo no local.
  • Panificadoras, padarias e confeitarias de rua: das 6 às 20 horas, de segunda a sábado, sendo autorizado aos domingos das 7 às 18 horas, ficando vedado o consumo no local.

Já determinados setores têm regras em comum.

  • mercados, supermercados e hipermercados;
  • comércio de produtos e alimentos para animaisfeiras livres, lojas de material de construção e comércio ambulante de rua
  • comércio varejista de hortifrutigranjeiros, quitandas, mercearias, sacolões, lojas de conveniências em postos de combustíveis, distribuidoras de bebidas, peixarias e açougues

Todos esses podem abrir das 6 às 20 horas, de segunda a sábado, sendo autorizado até às 23 horas na modalidade delivery. Aos domingos, apenas o atendimento na modalidade delivery até às 23 horas, sendo vedado o consumo no local. As compras devem ser realizadas por uma pessoa por família

Os estabelecimentos devem observar a capacidade máxima de ocupação que garanta o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as pessoas.

  • Serviços de comercialização de alimentos, localizados em shopping centers, galerias e centros comerciais estão autorizados a operar aos domingos, por meio de entrega de produtos em domicílio (delivery) e a retirada expressa sem desembarque (drive thru), ficando vedada a retirada em balcão (take away).

O decreto de Curitiba ainda determina que hotéis, resorts, pousadas e hostels devem funcionar com até 50% da sua capacidade de público.

  • Serviços de call center e telemarketing devem funcionar com até 50% da sua capacidade de operação e a partir das 9 horas, exceto aqueles vinculados aos serviços de saúde ou executados em home office.
  • Nos parques e praças, fica permitida a prática de atividades individuais ao ar livre, com uso de máscaras, que não envolvam contato físico entre as pessoas, observado o distanciamento social.
  • Os veículos utilizados para o transporte coletivo urbano deverão circular com lotação máxima de até 50% de sua capacidade, em todos os períodos do dia.
  • As igrejas e os templos de qualquer culto deverão observar a Resolução n.º 221, de 26 de fevereiro de 2021, da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, que regulamenta a realização das atividades religiosas de qualquer natureza.

ATIVIDADES SUSPENSAS COM O DECRETO DA BANDEIRA LARANJA

O que está vetado pelo decreto da bandeira laranja de Curitiba:

  • Estabelecimentos destinados ao entretenimento ou a eventos culturais, tais como casas de shows, circos, teatros, cinemas, museus e atividades correlatas.
  • Estabelecimentos destinados a eventos sociais e atividades correlatas, tais como casas de festas, de eventos ou recepções, incluídas aquelas com serviços de buffet, bem como parques infantis e temáticos.
  • Estabelecimentos destinados a mostras comerciais, feiras de varejo, eventos técnicos, esportivos, congressos, convenções, entre outros eventos de interesse profissional, técnico e/ou científico.
  • Bares, tabacarias, casas noturnas e atividades correlatas.
  • Reuniões com aglomeração de pessoas, incluindo eventos, comemorações, assembleias, confraternizações, encontros familiares ou corporativos, em espaços de uso público, localizados em bens públicos ou privados.
  • Espaços de prática de atividades esportivas coletivas localizados em praças e demais bens públicos ou privados, estendendo-se a vedação aos condomínios e áreas residenciais.
  • Circulação de pessoas, no período das 20 às 5 horas, em espaços e vias públicas, salvo em razão de atividades ou serviços essenciais e casos de urgência.
  • Consumo de bebidas alcoólicas em vias públicas.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="755705" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]