Boletim da Sesa coloca Maringá em alerta contra dengue

Fernando Garcel


Com informações de Leonardo Filho

O último boletim epidemiológico de dengue, divulgado na tarde de terça-feira (22) pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), colocou em alerta a 15ª Regional de Saúde de Maringá. De acordo com o relatório, há alto risco da doença. Até o boletim anterior, Maringá e outros 29 municípios da região estavam em médio risco de infestação da doença.

No fim do ano há um aumento natural do número de casos das doenças ligadas ao mosquito e os cuidados necessários para limitar a transmissão devem ser redobrados.

Além da 15ª Regional de Saúde de Maringá, fazem parte desse novo patamar as regionais de Foz do Iguaçu e Umuarama. Para chegar a esse índice, a Sesa leva em conta as condições climáticas, que favorecem a reprodução e desenvolvimento de focos (criadouros) e dispersão do mosquito Aedes aegypti, que além da dengue é transmissor do zika vírus e da febre chikungunya.

Apesar do alto risco, em números absolutos de casos, Maringá é a segunda no Paraná. A regional confirmou 33 casos da doença, desde o início do novo ciclo (que começou em agosto deste ano) e outras 762 notificações. Do total de confirmações, três casos são importados (em que a pessoa contrai a doença em outras regiões).

No boletim anterior, a região de Maringá tinha a mesma quantidade de casos confirmados e 734 notificações. A 16ª RS, de Londrina, é a primeira em casos confirmados no Paraná. De acordo com o boletim divulgado ontem, a regional soma 53 pessoas infectadas com dengue (sendo seis importados) e outras 1.964 notificações.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="398975" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]