Dengue causa mais duas mortes e 503 novas contaminações no Paraná

Jorge de Sousa

Dengue causa mais duas mortes e 503 novas contaminações no Paraná

O Paraná registrou na última semana novos 503 casos e duas morte pela dengue, segundo boletim divulgado pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), nesta terça-feira (9).

As últimas vítimas fatais são uma mulher de 23 anos e um homem de 36 anos. Ambos eram moradores de Paranaguá, litoral do Paraná, e não apresentavam comorbidades para a dengue.

Os óbitos foram registrados nos dias 18 e 24 de fevereiro.

O registro apresenta alta em relação ao boletim anterior, quando 295 novos casos de dengue foram confirmados.

Desde o início do ciclo em agosto foram confirmados 3.927 casos e nove óbitos no Paraná. O levantamento deste ciclo da dengue irá durar até julho de 2021.

Outros 9.333 amostras ainda aguardam análises laboratorial e 18.846 pacientes já tiveram o diagnóstico negativo para a dengue.

Já as notificações de dengue passaram de 33.484 para 36.658 nos últimos sete dias, sendo que 223 municípios do Paraná registraram ao menos um caso da doença.

“Embora a preocupação atual seja com a pandemia do novo coronavírus, não podemos descuidar dos demais agravos que infelizmente também levam nossos pacientes a óbito”, explicou o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto.

Desde 1991, os casos da doença são acompanhados pela Secretaria Estadual da Saúde. Mas no último ciclo, o Paraná quebrou o recorde de casos confirmados e mortes, com 227.724 contaminações e 177 óbitos.

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil registrou 971.136 casos de dengue no último ciclo, sendo que 91,7% dessas ocorrências foram concentradas entre os estados do Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná.

“Nosso trabalho continua sendo integrado com os municípios juntamente com a participação dos paranaenses. Cerca de 90% dos criadouros do mosquito transmissor da doença estão nos quintais e ambientes internos das residências paranaenses por essa razão é importante que a comunidade esteja engajada no combate à dengue”, finalizou o secretário.

Os principais sintomas da dengue são febre alta e de forma súbita, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, náuseas, tontura e extremo cansaço. Se a doença não foi tratada, pode evoluir rapidamente para dores abdominais fortes e contínuas, vômitos, palidez, sangramentos pelo nariz, boca e gengivas.

LEIA MAIS: Cepa amazônica causou 30% das mortes pela Covid-19 no Paraná, diz Beto Preto

Previous ArticleNext Article