Botão do Pânico poderá ser acionado via App 190

O novo modelo do chamado “Botão do Pânico”, que vai ajudar mulheres em situação de risco no Paraná, foi apresentado pelo..

Redação - 29 de maio de 2019, 19:04

Foto: Soldado Amanda Morais
Foto: Soldado Amanda Morais

O novo modelo do chamado “Botão do Pânico”, que vai ajudar mulheres em situação de risco no Paraná, foi apresentado pelo nesta quarta-feira (29). Ele vai integrar a Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária, a Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, o Tribunal de Justiça do Paraná e a Celepar.

A nova proposta irá funcionar através do aplicativo 190 da Polícia Militar e as mulheres com medidas protetivas terão acesso exclusivo para a função “Botão do Pânico”.

O “Botão do Pânico” foi implantado no Paraná através da lei 18.868/2016, proposta na época pela deputada Cristina Silvestri (PPS), mas ainda não atende todas as mulheres que estão sob medida protetiva devido ao custo do equipamento.

Com o funcionamento via aplicativo, além beneficiar todas as mulheres com medida protetiva, poderá atender aos idosos em situação de violência doméstica e familiar. Projeto de lei que estende o benefício aos idosos foi aprovado na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), e aguarda a sanção do governador Ratinho Júnior.

A proposta foi apresentada pelo deputado estadual Cobra Repórter (PSD) e o ex-deputado estadual e, hoje secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost,

Há duas semanas, o deputado Cobra Repórter se reuniu com o chefe do Estado-Maior da Polícia Militar do Paraná, coronel Lanes Randal Prates Marques, e recebeu, em primeira mão, a notícia de que o Botão do Pânico passaria a funcionar junto ao App 190.

A nova tecnologia foi desenvolvida pela Celepar, com alinhamento estratégico com as áreas de inovação da Sesp e Sejuf para substituir o dispositivo do Botão do Pânico. O aplicativo pode ser baixado gratuitamente em qualquer celular com sistema operacional Android ou iOS. Após baixar o aplicativo, o usuário faz um cadastro rápido e, a partir daí, será criado um perfil que armazenará todo o histórico de solicitações e atividades.

*Com informações da Alep