Briga de trânsito pode ter motivado execução de mulher com mais de 20 tiros em Curitiba

Fernando Garcel


Uma mulher foi morta com mais de vinte tiros, ainda dentro do carro, no bairro Fazendinha, em Curitiba, na noite desta terça-feira (23). O crime bárbaro de execução aconteceu na Rua Aristides Borsato. Testemunhas afirmam que um carro parou ao lado do veículo da vítima e efetuou os disparos contra Jaqueline Lúcia de Castro, de 45 anos.

Ao menos dois executores teriam participado da ação e disparado cerca de 33 vezes no local do crime, com duas armas de fogo, sendo uma calibre .380 e outra .40.

Divulgação / Polícia Civil
Divulgação / Polícia Civil

Segundo o delegado Thiago Nobrega, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a polícia apura linhas de investigação e não se descarta a possibilidade de uma briga após um acidente de trânsito há algumas semanas ter sido a motivação do crime.

“Ocorreu uma briga de trânsito e no calor do momento, ela tentou proteger o filho, e entrou em vias de fato com o condutor de outro veículo mas não é nada que justificaria um crime de tamanha barbaridade”, conta Nobrega. “A família pensa nessa hipótese por não existir nenhum motivo que justificasse a morte de Jaqueline. É mulher trabalhadora, de família, sem passagens pela polícia”, explica o delegado.

Jaqueline participava da associação do bairro e outra hipótese aponta que a mulher poderia estar auxiliando a polícia em investigações sobre o tráfico de drogas na região. “Essa é uma característica de execução de pessoas que a gente chama de ‘cagueta’ [delator], mas não há como dizer nesse momento que foi isso que aconteceu”, comenta o delegado.

A Polícia Civil divulgou imagens de um carro, modelo Hyundai HB20 branco, que seria do suspeito de ter cometido o crime. Confira:

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="645961" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]