Cadeia no Paraná tem 142 presos infectados pelo novo coronavírus

Redação

cadeia paraná covid

A Cadeia Pública de Toledo, na região oeste do Paraná, tem 142 presos custodiados que foram infectados pelo coronavírus, conforme o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen-PR). A testagem em massa foi feita na sexta-feira (12), dois dias depois de um servidor e 20 detentos terem sido os primeiros diagnosticados com a doença.

De acordo com a Prefeitura de Toledo, foram realizados testes em 158 pessoas, sendo que 122 delas constaram a presença da Covid-19. Ou seja, 77% dos exames deram positivo.

Pelo alto número de confirmações, o Depen decidiu pelo isolamento dos presos na própria unidade prisional – o que implica o impedimento de novas entradas na cadeia até que o período de quarentena seja finalizado e que não hajam mais riscos da doença.

Além disso, o Depen ainda enviou o diretor Francisco Carlos Pereira dos Santos, do Complexo Médico Penal (CMP) a Toledo para verificar o estado clínico dos presos e avaliar as condições da carceragem. O CMP, conhecido por ser a “prisão da Lava Jato” é a unidade referência no tratamento da Covid-19 no sistema prisional.

Segundo ele, alguns presos apresentaram sintomas leves da doença e estão estáveis. Por isso, não é necessária a remoção para tratamento em ambiente hospitalar.

O Depen ainda assegura que os presos estão sendo avaliados diariamente pelas autoridades de saúde local e que a cadeia passa por limpeza e desinfecção de duas a três vezes por dia. “Todos os custodiados e profissionais que atuam na carceragem dispõem de equipamentos de proteção individual, como máscaras e álcool em gel”, completa a nota do Depen.

Além do agente, o primeiro a testar positivo na Cadeia Pública, nenhum outro servidor foi infectado.

Em nota, a Secretaria de Saúde de Toledo confirma que monitora a situação dos presos junto com os servidores do Depen e do Ministério Público.

Conforme os últimos boletins, o Paraná registra 9.223 caso e 312 mortes por coronavírus. Em Toledo, são 258 contaminados e três óbitos.

Previous ArticleNext Article