Cadeia Pública de Arapongas deve ser esvaziada em dez dias, recomenda defensoria

A carceragem da Cadeia Pública de Arapongas, no norte do Paraná, deve ser esvaziada dentro do prazo de dez dias, por rec..

Andreza Rossini - 21 de fevereiro de 2017, 18:23

A carceragem da Cadeia Pública de Arapongas, no norte do Paraná, deve ser esvaziada dentro do prazo de dez dias, por recomendação do Núcleo da Cidadania e Direitos Humanos e da Defensoria Pública do Paraná.

Atualmente, o local está superlotado e, segundo a Defensoria, não apresenta condições mínimas para abrigar os presos. Uma vistoria foi feita na carceragem no início deste mês, em parceria com o Ministério Público.

Na visita, os responsáveis analisaram a estrutura do local, conversaram com os presos e constataram que a situação da carceragem é insalubre, além da questão da superlotação. Uma das medidas judiciais cabíveis é o pedido de interdição total da carceragem. “O prédio que abriga a Cadeia está com a estrutura comprometida. Tem várias rachaduras pelas paredes”, descreveu um defensor público.

A recomendação foi encaminhada para Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária.

A medida foi assinada pelos defensores públicos Bruno de Almeida Passadore, do NUCIDH, Adriana Teodoro Shinmi, Bruno Müller Silva e Cecília Nascimento Ferreira.