Cães farejadores encontram cocaína escondida em farofa de detentos, no PR

Redação

cães farejadores, cocaíca, farofa, penitenciária estadual de francisco beltrão, drogas, tráfico, tráfico de drogas

Os cães farejadores Kiron, Hera e Raio impediram que cerca de 200 gramas de cocaína entrassem na Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná. A droga estava escondida em meio à farofa encaminhada aos detentos.

O flagrante aconteceu nesta quinta-feira (13) e foi divulgado hoje pela PCPR (Polícia Civil do Paraná). De acordo com a corporação, o trio de cães farejadores inspecionou cerca de 100 caixas encaminhadas ao presídio.

Conforme a Polícia Civil, a cocaína estava escondida em duas caixas. Em forma de pedras, o entorpecente foi misturado à farofa de forma a dificultar a detecção visual.

Após os cães acusarem a presença do entorpecente, parte da farofa foi submetida a um teste químico com reagentes. O processo permitiu a identificação das trouxinhas de cocaína.

Embora o tema não seja pacificado no Judiciário brasileiro, a tentativa de ingressar com drogas no sistema penitenciário pode configurar o crime de tráfico de drogas, com pena prevista de 5 a 15 anos de prisão.

A Polícia Civil do Paraná investiga o caso.

Previous ArticleNext Article