Vítimas de maus-tratos, cães de raça resgatados pela polícia estão disponíveis para adoção

Francielly Azevedo


Os 72 cães de raça resgatados pela Polícia Civil durante uma operação contra uma rede de pet shops, nesta terça-feira (13), estão disponíveis para adoção. Aproximadamente, 50 deles passam por tratamento na Clínica Veterinária da Casa do Produtor, em Curitiba. Os animais são da raça Spitz Alemão (conhecido como Lulu da Pomerania), Shitsu e Lhasa.

Quem quiser entrar na lista de adoção precisa preencher os seus dados no formulário.

Os cães foram encontrados em situações de maus-tratos, muitos ficavam dias sem comer e beber água. Eles foram encaminhados ao Instituto Fica Comigo, que levou os bichinhos doentes até a clínica da Casa do Produtor para tratamento.

Segundo Vanessa Melo, diretora executiva da Casa do Produtor, todos os animais são de raça e eram comercializados, provavelmente, no valor entre R$ 4 mil a R$ 6 mil. “São todos cães de raça em estado muito triste, é evidente que sofreram maus-tratos. Alguns com problemas de pele severo, inclusive sem nenhum pelo, com infecção decorrente disso, com estado de inanição e hipoglicemicos”, contou.

Vanessa relata que, pela experiência dela, os animais eram utilizados exclusivamente para fins comerciais e de reprodução. “São raças caras, porte pequeno. Eles eram utilizados exclusivamente para fins lucrativos. Dessa turminha que chegou ontem, algumas estão prenhas. Elas estão bem próximas de dar a luz”, disse.

Foto: Casa do Produtor

Eles receberam alimentação, medicamentos, banho e tosa. Após o tratamento, eles devem passar pelo processo de castração. “Eles estavam em uma situação deplorável, absurdamente mau-tratados”, relatou.

Os interessados já podem entrar na fila de adoção. É necessário apresentar um documento de identificação com foto, comprovante de endereço e ter consciência da adoção responsável.

O Instituto Fica Comigo aguarda apenas uma decisão judicial para liberar o trâmite.

De acordo com Vanessa Melo, o tutor deverá ter o bichinho em casa em torno de 15 a 30 dias, em função do tratamento médico. “Com  alguns acredito que isso ocorrerá mais rapidamente, porque se tratava apenas de desnutrição. Casos mais graves a gente acompanha, até que eles fiquem 100% em condições, ou seja, castrados, vacinados, prontinhos para receber carinho”, explicou.

Para mais informações é só entrar em contato com a Casa do Produtor.

OPERAÇÃO

Sócios e funcionários da rede de pet shops são suspeitos por maus-tratos a animais, estelionato e falsificação de documentos privados. A empresa investigada atua na venda de filhotes de cães de raça, tem canil e clínica veterinária. Segundo a polícia, o grupo se utilizava da estrutura e da fama consolidada para ludibriar clientes, que adquiriram animais a alto custo acreditando em sua procedência, mas na verdade recebiam animais com problemas. Na maioria das vezes com doenças pré-existentes e com emissão de “pedigree” falso.

A operação foi realizada em Curitiba e em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana. Na capital, os policiais civis cumpriram mandados judiciais nos bairros Batel, Hauer, Portão, Boqueirão, Pinheirinho, Centro e Campo Comprido, sendo que dois dos locais são em shoppings da Capital. Já na RMC, as buscas aconteceram no bairro Faxina e no Centro de SJP.

Nesta quarta-feira (14), outra rede de pet shops foi alvo da Polícia Civil e outros 20 animais foram resgatados. Eles devem passar pelo mesmo processo de adoção.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.